Amitriptilina: Entenda o que ela faz no seu cérebro

JUNTE-SE A MAIS DE 150.000 PESSOAS
Receba o Momento Eurekka com dicas semanais de Saúde Emocional exclusivas:

Desenvolvidos inicialmente para ser um antialérgico, os antidepressivos tricíclicos surpreenderam o mundo médico quando vários pacientes mostraram melhora dos seus sintomas depressivos. A Amitriptilina é uma substância desse grupo revolucionário que se tornou o principal tratamento medicamentoso da depressão por décadas!

Esse artigo foi produzido para que você entenda definitivamente o que a Amitriptilina faz no seu cérebro, quais são seus efeitos colaterais e como saber quando usá-la!

Como a Amitriptilina age no organismo?

Primeiramente, você já ouviu falar em serotonina? Trata-se de um neurotransmissor que atua no cérebro regulando humor, sensibilidade, apetite, sono, temperatura corporal, ritmo cardíaco e funções cognitivas. Ela é relacionada a bem-estar e disposição. Por esse motivo, quando está em baixa concentração no organismo, pode causar mau humor, problemas de sono, depressão e ansiedade.

É aí que entra a Amitriptilina (ou Cloridrato de Amitriptilina). Ela age diretamente no sistema nervoso central bloqueando a re-captação de serotonina, ou seja, aumentando a produção desse neurotransmissor.

O cérebro é uma máquina muito complexa, mas vamos tentar simplificar para que você realmente entenda o que acontece nele quando usamos a Amitriptilina.

Teoria clássica da depressão

Sinapses entre 2 neurônios

Atualmente, a ação da Amitriptilina ainda pode ser explicada pela teoria clássica da depressão formulada em meados da década de 1960. Na época, os cientistas pensaram que os principais sintomas da depressão seriam causados por uma diminuição de substâncias utilizadas pelo cérebro (neurotransmissores) para transmitir informações nos espaços de comunicação entre dois ou mais neurônios (sinapses).

Ou seja, se conseguirmos de alguma forma aumentar essas substâncias nesses espaços chamados sinapses, é possível melhorar os sintomas dos pacientes com depressão!

As classes de medicamentos antidepressivos atuam de diferentes formas para aumentar não apenas a serotonina como também as outras monoaminas (dopamina e noradrenalina) nas sinapses.

A partir disso vamos entender então como a Amitriptilina age nesse sentido.

Mecanismo de ação

Balde de água com 2 torneiras

O neurônio possui canais capazes de colocar o neurotransmissor de volta para dentro dele após a transmissão, encerrando a comunicação entre dois neurônios. A Amitriptilina tem a capacidade de se ligar nesses canais, bloqueando a recaptura de serotonina e noradrenalina.

Então imagine um balde de água com duas torneiras como na imagem. O balde representa a sinapse, a água representa a serotonina ou a noradrenalina, enquanto as torneiras de cima e de baixo representam respectivamente a liberação da monoamina na sinapse e a recaptura dela. A Amitriptilina age fechando a torneira de baixo, aumentando os níveis de serotonina e noradrenalina e assim ajudando no tratamento dos sintomas da depressão.

Para que é indicado o medicamento Amitriptilina?

Em síntese, a Amitriptilina está entre os medicamentos recomendados para o tratamento de certos tipos de depressão. Mas é importante lembrar que nem todos os tipos de depressão são explicados pela teoria clássica, sendo sempre necessária uma avaliação médica. A diminuição de serotonina na fenda sináptica (espaço no cérebro que ficam entre a membrana que libera os neurotransmissores e a membrana da célula vizinha) pode gerar sintomas da depressão, vamos explicar alguns deles abaixo:

Ansiedade

Os sintomas de ansiedade são variados, indo desde sintomas psicológicos como preocupações excessivas e constantes até a aceleração do coração e sintomas gastrointestinais. A ansiedade pode ser um episódio isolado ou um sintoma de diferentes transtornos psiquiátricas como a depressão, sendo, nesse último caso, aliviadas pelo tratamento com Amitriptilina.

A principal ideia que você tem que entender sobre tratamento de ansiedade é que os únicos profissionais que podem prescrever um tratamento com remédios são os médicos, pois a automedicação com antidepressivos pode agravar o quadro de alguns tipos de ansiedade como a causada pelo transtorno bipolar.

Insônia

Os distúrbios dos sonos são um importante critério utilizado no diagnóstico da depressão. O balanço de neurotransmissores é essencial para a regulação do sono e o tratamento da depressão ajuda no alívio desse sintoma a longo prazo.

A Amitriptilina, como a maioria dos medicamento que atuam no sistema nervoso central (SNC), é um “fármaco sujo”. Isso significa que ele age em diversos alvos.

Além do seu efeito de bloquear a re-captação de serotonina, ele também atua como um anti-histamínico (lembrando que ele foi originalmente feito pra exercer essa função), popularmente chamado de antialérgico. Por causa disso, um dos principais efeitos colaterais dele é a sonolência, sendo indicado para usar antes de dormir.

Enxaqueca

Antes de mais nada, é importante lembrar que as dores de cabeça e outras dores crônicas são as principais causas de falta no trabalho no Brasil e no mundo. Portanto, o tratamento dessa comorbidade é de extrema importância.

A dor crônica pode remodular o cérebro e tornar o sintoma persistente com o tempo. Dessa forma, os efeitos da Amitriptilina e outros antidepressivos podem ser usados para aliviar esse sintoma.

Enurese noturna ou “xixi na cama”

Ainda não se sabe muito bem o porquê, mas a Amitriptilina deve ajudar as pessoas que estão tendo os temidos “sonhos molhados”. Como comentamos em parágrafos acima, provavelmente esses efeitos são da “sujeira” do remédio que atua em outros lugares do corpo.

Quer descobrir se você sofre com depressão? Um teste criado por psicólogos pode ajudar. Clique aqui ou na imagem abaixo para acessar:

teste de depressão

Vale lembrar que é importante um profissional avaliar o seu caso, porque você pode pontuar muito alto nesse teste e na verdade ter um transtorno bipolar. Porque ele ajuda a dar essa luz, mas não é equivalente ao diagnóstico de um profissional, certo?

Quanto tempo demora para fazer efeito?

O medicamento alcança a corrente sanguínea e logo depois se distribui pelo cérebro poucas horas depois de ser ingerido. Mas a Amitriptilina não é como uma dipirona, que alivia a dor em alguns minutos. Pelo contrário, o princípio ativo precisa se acumular aos pouquinhos, ao longo de duas a três semanas, para começar a resposta clínica.

Qual o preço da Amitriptilina?

A resposta dessa pergunta pode variar, pois hoje várias indústrias produzem essa substância com vários nomes comerciais diferentes, vale dar uma pesquisada:

  • Amytril
  • Neo Amitriptilin
  • Neurotrypt
  • Trisomatol

Amitriptilina é perigoso?

Assim como qualquer medicamento, a Amitriptilina possui efeitos colaterais que podem ir de leves e comuns como sonolência até raros, porém graves, como a hepatite.

Portanto existem efeitos indesejáveis, sim. Mas há uma série de outros fármacos mais ou menos “sujos” para um efeito colateral que incomoda você. Dessa forma o psiquiatra pode testar outros medicamentos até que os efeitos que mais te perturbam diminuam.

Reações adversas com frequência variável

  • Aumento de peso
  • Impotência
  • Cãibra
  • Arritmia
  • Xerostomia (boca seca)
  • Confusão
  • Distúrbio de concentração
  • Cefaleia
  • Sonolência
  • Visão turva (borrada)
  • Redução da memória

Reações adversas raras e muito raras (menos de 1 em 10.000)

  • Hepatotoxicidade
  • Icterícia
  • Síndrome serotoninérgica
  • Cardiomiopatia
  • Síndrome neuroléptica maligna
  • Acidente Vascular Cerebral

Superdose

A princípio, a ingestão excessiva ou a utilização da Amitriptilina com outros remédios (inclusive o álcool) podem potencializar os efeitos da Amitriptilina, levando à morte em alguns casos. Portanto, a Amitriptilina e a grande parte das drogas que agem no SNC devem sempre ser receitadas por um médico.

Nesse sentido, a superdose pode apresentar:

  • Arritmias cardíacas
  • Hipotensão grave (pressão muito baixa)
  • Confusão
  • Dilatação da pupila
  • Sonolência
  • Coma
  • Convulsões

Tratamento para depressão com a Eurekka

sede presencial da Eurekka

Então, como você viu nesse artigo, a utilização da Amitriptilina precisa ser feita após o diagnóstico por um profissional capacitado, e é recomendado acompanhamento médico.

Se você está sentindo algum desses sintomas ou já faz uso da Amitriptilina, talvez esteja na hora de agendar uma avaliação com um psiquiatra da Eurekka!

A Eurekka é a maior clínica de psicoterapia online do Brasil e ajuda centenas de pessoas, todos os meses, a viverem uma vida melhor. Agora, também conta com atendimento médico.

Você pode clicar aqui para conhecer a Eurekka-Med e tirar todas as suas dúvidas em relação às consultas da Eurekka. O melhor de tudo é que os nossos profissionais podem atender você de qualquer lugar do mundo – na modalidade online -, ou em breve presencialmente!

Seja como for, a gente vai ajudar você a, finalmente, levar a vida que você merece. Parabéns por ter chegado até aqui. Agora, a gente quer interagir com você, então pode comentar aqui embaixo que a gente promete responder, tá?

Para acessar mais conteúdos gratuitos como esse sobre psicologia e saúde emocional, clique na rede social que preferir: InstagramFacebook e YouTube!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 4.7

Compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Artigos Relacionados

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

QUER MAIS?

TENHA A EUREKKA NA PALMA DA SUA MÃO
Instale o nosso aplicativo no seu celular.