Câncer de pele: o que você precisa saber sobre a doença

JUNTE-SE A MAIS DE 150.000 PESSOAS
Receba o Momento Eurekka com dicas semanais de Saúde Emocional exclusivas:

O número de pessoas com câncer aumenta a cada dia. Por isso, saber mais sobre ele é fundamental para prevenir e combater os diversos tipos. Dentre eles, existe o câncer de pele que atinge muitas pessoas no Brasil.

Durante o texto iremos falar sobre quais os tipos, os sintomas e como prevenir. Além disso, como é feito o diagnóstico e o tratamento deste tipo de câncer.

O que é o câncer de pele? 

cancer de pele

 No Brasil, o tipo de câncer mais incidente é o câncer de pele. Ele ocorre devido ao crescimento anormal das células que fazem parte da composição da pele e por isso podem originar muitos tipos de câncer de pele.  

 Os diversos tipos de cânceres de pele podem ser divididos em: melanoma e não melanoma. O carcinoma basocelular ou epidermóide é o principal tipo dos melanomas, ele tem o crescimento mais rápido que o carcinoma basocelular e também é mais agressivo.  

 Dentre os cânceres de pele não melanoma, 80% são carcinomas basocelulares e apenas 20% são carcinoma espino celulares. Entretanto, o melanoma cutâneo tem a capacidade de invadir diferentes órgãos e se espalhar pelo corpo, sendo o tipo mais perigoso de câncer de pele. O melanoma cutâneo tem incidência bem inferior aos outros tipos de tumores de pele, mas sua incidência vem aumentando no mundo inteiro.

Quais os tipos? 

Há três tipos de câncer de pele: carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular e melanoma. Essa classificação é feita conforme as estruturas do corpo que elas se desenvolvem.

Carcinoma basocelular 

 O carcinoma basocelular é o tipo mais comum de câncer de pele. Este tipo de tumor é formado por células basais, por isso recebe este nome. 

 Ele surge, na maioria das vezes, na superfície da pele que está exposta à luz solar, como a cabeça ou o pescoço, sendo o nariz o local de maior concentração dos caso. 

 Por ter um crescimento muito lento, este tipo de câncer de pele apresenta um baixo risco de desenvolver metástases – disseminação do câncer em outras partes do corpo.  Por isso, se o tumor for identificado e retirado de forma rápida, a chance de curas são grandes. 

Carcinoma espinocelular 

 O segundo tipo de câncer de pele mais comum é o carcinoma espinocelular. Assim, as regiões que este tipo de câncer se desenvolve são, em especial, nas áreas com maior exposição aos raios solares, como a orelha e o couro cabeludo. Além disso, ele é mais comum em pessoas com mais de 60 anos

 As células que o carcinoma espinocelular atinge são do tipo epiteliais, se originando delas e de outras camadas de pele e mucosas. Os homens são os mais atingidos, mas está presente em todas as etnias. 

Além disso, como sua evolução é um pouco mais rápida e mais agressiva, é necessário que seja feita a retirada com rapidez por possuir uma alta chance de atingir outros órgãos. 

Melanoma 

 O melanoma é o tipo mais agressivo de câncer de pele, maligno originário das células que produzem pigmentos como a melanina(responsável pela cor da pele), os melanócitos. Ele pode ocorrer na pele, nos olhos, nas orelhas, no trato gastrointestinal, nos genitais e nas membranas mucosas.  

  O melanoma tem uma alta capacidade de invasão de órgãos, inclusive o cérebro, por isso é um dos tumores mais perigosos e com grande letalidade.

  Por sorte, o melanoma cutâneo possui uma incidência bem inferior aos outros tipos de câncer de pele, entretanto, sua incidência está aumentando no mundo inteiro. 

 Há também variados tipos e apresentações de melanoma: nodular, ancral, maligno disseminado e maligno lentigo.

Outros 

 Há também alguns outros tipos de câncer de pele, mas são raros e atingem outras células. Dentre eles podemos citar o sarcoma de Kaposi, o tumor de células de merkel, o linfoma cutâneo de células T, o carcinoma anexial microcístico e o carcinoma sebáceo.

Quais os sintomas? 

sintomas cancer de pele

 Os sintomas de câncer de pele irão variar de acordo com o tipo e com o grau de desenvolvimento da doença. Por isso, é vital ficar atento a essas características para avaliar a presença de sintomas.

Carcinoma basocelular 

No carcinoma basocelular, a aparência da pele é um pouco diferente da pele normal, apresentando sintomas na região facil, no pescoço e outras partes que ficam expostas ao sol por muito tempo. 

 A principal característica dele é a protuberância que apresenta as seguintes características: aparência perolada, como se estivesse recoberto de cera; pode ter a coloração branca, bege, marrom ou rosa claro; apresenta uma facilidade para provocar sangramento; semelhante a uma ferida que não cicatriza; pode formar crosta e sair algum líquido. 

Carcinoma espinocelular 

   No carcinoma espinocelular, as localizações mais comuns também são as que mais se expõe ao sol, com a maioria dos sintomas se apresentando no couro cabeludo, nas orelhas, no pescoço e no dorso das mãos. Os sintomas também podem acometer os membros superiores, mas em uma menor frequência comparando com aquelas áreas. Também, ocorrer nas membranas mucosas e genitais. 

Além disso, o carcinoma espinocelular pode apresentar algumas machas ou caroços, com algumas características: sinais de danos solares na pele, como enrugamento, perda de elasticidade e mudanças na pigmentação; cor avermelhada; aparência mais endurecida, descamação e crostas no local e também pode vazar líquido; crescimento rápido e também possui uma aparência de ferida não cicatrizada.

Melanoma 

 A pele, os olhos, as orelhas, o trato gastrointestinal, os genitais e as membranas mucosas são locais que podem ocorrer o melanoma. Ademias, nos homens, o dorso da mãos são os locais mais comuns para o aparecimento de melanoma, as pernas e os braços são os locais mais comuns nas mulheres.

Além disso, o melanoma apresenta alguns sintomas iniciais como: mudança em pinta ou mancha existente; aparecimento de uma nova mancha ou pinta bem pigmentada ou de aparência incomum na pele; coceira, sangramento e área não cicatrizada.

Quais os fatores de risco? 

cancer de pele fatores de risco

O câncer de pele possui os seguintes fatores de risco, em especial:

  • A exposição solar em excesso ao longo da vida está relacionada a um aumento das chances de desenvolver câncer de pele. A radiação emitida pelo sol, através dos seus raios solares agride a pele e com isso as células ficam mais vulneraveis ao desenvolvimento de tumores.
  • A idade e o sexo também é um fator de risco. Pessoas acima de de 50 anos e homens são mais atingidos pelo câncer de pele.
  • Algumas características da pele podem ser fatores de risco para este tipo de câncer como: pele, cabelos e olhos claros. Pessoas albinas ou com sardas pelo corpo também fazem parte do grupo de risco. Além disso, pessoas que apresentam muitas manchas ou pintas(nevos) devem ficar atentas.
  • Pessoas que tem antecedentes na família devem ficar atentas para o desenvolvimento do câncer de pele. Por isso, o rastreamento deve ser mais intenso.
  • As pessoas que tem um histórico pessoal de câncer de pele ou alguma lesão pré- cancerosa deve ficar atenta as chances de desenvolver novos tumores, o que é conhecido como recidiva – novo apareciemento de câncer após o tratamento.
  • As pessoas que tem o sistema imunológico enfraquecido devem ficar atentas a diversas doenças, dentre elas, o câncer de pele. Pessoa que apresentam outros tipos de câncer como o linfoma, devem ficar atentos pois possui um sistema imunológico comprometido. Além disso, pacientes transplantados também tem maior chance de desenvolver o câncer de pele, por este mesmo motivo.

Como é feito o diagnóstico? 

O diagnóstico de câncer de pele pode ocorrer a partir tanto em uma consulta de rotina, quanto em uma consulta especializada com o dermatologista. Através de uma avaliação clínica da lesão, o medico suspeita do diagnóstico de câncer de pele, mas este só é confirmado através do exame anátomo patológico, onde será retirado uma amostra da lesão e será avaliada por um patologista.

Portanto, o diagnóstico é feito em algumas etapas: exame clínico, suspeita de diagnóstico e biópsia(exame anátomo patológico). 

Como é feito o tratamento? 

 A cirurgia é a principal indicação para o tratamento do câncer de pele. Além desse, se pode indicar outros tratamentos dependendo da situação do paciente e dependendo da cirurgia. 

Como identificar o início do câncer? 

A identificação precoce do câncer de pele é um grande auxiliar no sucesso do tratamento. Por isso, sempre analise o seu corpo e, se necessário, utilize o espelho. Durante a analise, procure manchas que apresentam coceira, feridas não cicatrizadas, pintas expressivas e machucados que sangram de forma contínua. 

Como prevenir? 

A principal prevenção para o câncer de pele é o cuidado com a exposição solar. Dentre elas, em especial:

  • Utilizar filtro solar com fator de pressão solar de no mínimo 30, todos os dias. Aplique uma boa quantidade e reaplique durante o dia, meia hora antes da exposição solar. 
  • Procure períodos do dia com menor irradiação solar, no inicio da manhã e no final da tarde.
  • Utilize barreiras físicas de proteção como camisetas de proteção solar, chapéus e bonés. As viseiras não protegem o couro cabeludo.

Consulta médica para Câncer de Pele: onde encontrar ajuda?

sede extra

Sabemos que a prevenção é o melhor tratamento para o câncer de pele. Por isso, sempre que possível consulte o médico de sua confiança. Assim, a Eurekka oferece consultas online para todo o Brasil e presenciais com médicos especialistas em diversas areas. Para saber mais, clique aqui!

Além de consulta médica, a Eurekka oferece consultas com psicoterapeutas que podem serem feitas por qualquer lugar do mundo, clique aqui para saber mais!

Por fim, você também pode acompanhar nossos conteúdos gratuitos sobre saúde: é só baixar o app da Eurekka ou então nos seguir nas redes sociais:  Instagram Facebook e YouTube.

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 5

Compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Artigos Relacionados