E aí galera, tudo bem? Sejam bem-vindos a mais um texto da Eurekka! No texto de hoje nós vamos falar sobre como desenvolver a inteligência emocional. Você vai entender o que é a inteligência emocional, o que a falta de inteligência emocional pode causar e quais são os três pilares da inteligência emocional.

Além disso, até o fim do texto, você também vai aprender exercícios práticos para desenvolver a inteligência emocional na sua vida a partir de hoje.

Inteligência emocional: o que é?

Na verdade, a inteligência emocional não é uma habilidade isolada, mas um conjunto de três habilidades. A soma dessas três habilidades produz o que a gente chama de inteligência emocional. E a partir de agora, eu vou explicar mais a fundo sobre cada uma dessas 3 habilidades que compõem a inteligência emocional.

1. Reconhecer e diferenciar emoções em você e nos outros

Ou seja, é olhar para uma pessoa e ser capaz de entender se ela está expressando raiva, medo, ansiedade, alegria ou tristeza. Além disso, essa habilidade diz respeito a você ser capaz de se olhar e entender o que você mesmo está sentindo.

Logo, uma pessoa com inteligência emocional é capaz de olhar para o que ela está sentindo no corpo e quais pensamentos estão aparecendo na sua mente e dar um nome para a emoção ou sentimento que está passando por ela naquele momento.

2. Saber consultar as emoções na hora de agir

É muito normal ver as pessoas num dilema entre agir conforme a razão ou conforme a emoção. No entanto, uma pessoa com inteligência emocional sabe que, tanto a razão, quanto a emoção, são importantes para você tomar a decisão certa! A pessoa que desenvolveu a sua inteligência emocional não vai nem para o extremo da frieza e da racionalidade e nem para o outro extremo, do impulso e da emocionalidade.

Logo, essa pessoa consegue colocar na balança o que o seu lado racional e calculista está dizendo e também o que o seu lado intuitivo e emocional está dizendo. E assim, encontrar o caminho do meio, que leva à escolha mais sábia.

3. Saber regular as emoções em situações difíceis

Uma pessoa inteligente emocionalmente não se deixa dominar por completo pelas emoções. Ou seja, assim que ela percebe uma emoção subindo e quase chegando no pico, essa pessoa toma alguma atitude para abaixar o volume, daquela emoção.

Essa habilidade permite que a pessoa se descontrole menos, faça menos coisas por impulso e, por consequência, crie menos conflitos nas suas relações. E se nesse momento você está se perguntando: mas então, como ter mais dessas qualidades? Fica tranquilo que até o fim do texto a gente vai explicar!

O que pode causar problemas emocionais?

Em outras palavras, a falta de inteligência emocional traz quais problemas para a vida de alguém? A falta de inteligência emocional traz no mínimo três consequências negativas para a vida de qualquer pessoa. A partir de agora, eu vou entrar um pouco mais fundo em quais são essas três consequências para você entender profundamente o que eu to dizendo, ok?

1. Não saber reconhecer as próprias emoções e as emoções dos outros

A falta de clareza emocional sobre o que você está sentindo pode causar todo o tipo de conflito, especialmente nas suas relações com os outros. Por exemplo, você pode acabar tratando mal as pessoas em volta, porque você não percebeu que estava com raiva o dia inteiro.

Da mesma forma, você pode não ser capaz de perceber a tristeza em alguém importante para você e esquecer de consolar e dar um apoio para aquela pessoa. Ou seja, ser capaz de reconhecer as suas emoções e as emoções dos outros é essencial para saber reconhecer as necessidades dos outros e as suas.

2. Não saber consultar as suas emoções na hora de agir

Quando você não sabe colocar na balança o que o seu lado analítico está dizendo e o que o seu lado intuitivo quer dizer, o resultado é que você toma atitudes 100% frias ou 100% emocionais.

Quando você toma atitudes 100% frias você pode acabar ignorando as necessidades, os desejos e os sentimentos dos outros, em prol de uma vantagem numérica que te afasta das pessoas. Já quando você toma uma decisão 100% intuitiva e emocional você pode acabar ignorando a realidade dos fatos e se colocando numa situação ainda pior.

3. Não saber regular as suas emoções

Uma pessoa com baixa inteligência emocional, que não sabe regular suas emoções, vai ter uma grande dificuldade de ter relacionamentos longos, tanto de amizade, quanto de amor. E isso acontece porque nenhum relacionamento longo sobrevive sem passar por alguns conflitos e brigas.

Porque se você não sabe se acalmar durante uma discussão, você acaba não resolvendo o problema que criou a briga. Como consequência, aquela briga se repete infinitamente no futuro. E quando uma briga se repete muitas vezes na sua relação, ela corrói a relação, o problema não se resolve e a relação acaba sendo destruída.

Como desenvolver a inteligência emocional no trabalho?

O trabalho é um ambiente importantíssimo para a felicidade e para o bem estar de qualquer pessoa. Afinal, a maioria de nós passa, no mínimo, de 7 a 8 horas por dia trabalhando em volta de pessoas que têm necessidades e desejos. Logo, se você não é capaz de perceber as emoções dos outros e as suas emoções no trabalho, você acaba se tornando uma pessoa desconectada dos outros.

Por isso, vou dar 2 dicas essenciais para você desenvolver a inteligência emocional no trabalho!

1. Prestar atenção nas reações emocionais dos outros

Quando você passar uma tarefa para alguém, olhe o rosto da pessoa e observe que reação ela tem; quando alguém estiver te contando sobre algo difícil, olhe para o rosto da pessoa e tente analisar o que ela está sentindo. Ou então, quando você fizer um elogio a alguém pelo bom trabalho, olhe o rosto da pessoa e veja qual a emoção que ela está expressando.

Mas faça isso em silêncio, sem avisar às pessoas que você está analisando elas, porque isso pode causar um desconforto e fazer a interação ficar menos natural. No entanto, quanto mais você treinar a sua capacidade de olhar para o rosto das pessoas – que é onde as emoções desabrocham no corpo -, mais você é capaz de identificar e reconhecer os desejos e as necessidades delas.

2. Conversar com pessoas com quem você entrou em conflito

Se existe uma situação que faz você desenvolver todas as habilidades da inteligência emocional ao mesmo tempo, essa situação é quando você tem que ter uma conversa difícil. Por exemplo, uma conversa em que você precisa pedir desculpas sobre algo que você fez; ou uma conversa em que você tem que fazer uma crítica para alguém, sem se magoar nem se exaltar.

Situações assim fazem com que você desenvolva a habilidade de regular suas emoções, reconhecer que emoções a outra pessoa esta sentindo e também consultar as suas próprias emoções para negociar com você mesmo o tom da conversa.

Por isso, por mais que você tenha que passar por cima do orgulho para fazer isso, se esforce para ter conversas abertas e francas com quem você sente que está com um clima estranho. A maioria dos problemas de relacionamento se resolve com uma conversa sincera, caso as duas pessoas estejam dispostas a negociar.

Como desenvolver a inteligência emocional e os seus 3 pilares?

Agora eu quero falar para você sobre os três pilares da inteligência emocional!

1. Empatia

O primeiro pilar da inteligência emocional é a empatia. E empatia é uma palavra bonita, mas que é tão usada que às vezes pode perder o sentido. No entanto, a empatia tem uma definição bem precisa e bem científica. Empatia é a capacidade de se colocar no lugar da outra pessoa. E isso se refere aquela primeira habilidade da inteligência emocional, a habilidade de reconhecer as emoções em si e nos outros.

2. Regulação emocional

O segundo pilar da inteligência emocional é a regulação emocional. Afinal, mesmo que você consiga reconhecer suas emoções e as emoções dos outros, você ainda precisa ser capaz de diminuir o volume de uma emoção muito intensa, se você quiser ter uma conversa civilizada. E é por isso que sem o pilar da regulação emocional, a inteligência emocional não se sustenta.

3. Autoconhecimento

E o terceiro pilar da inteligência emocional é o autoconhecimento. Autoconhecimento também é uma daquelas palavras usadas demais hoje em dia, mas que, dentro da inteligência emocional, tem um conceito bem específico. Autoconhecimento é a sua capacidade de se auto observar e perceber os seus padrões.

Por exemplo, ser capaz de perceber que situações deixam você mais desregulado emocionalmente; também perceber quando você está devendo uma conversa difícil para alguém ou devendo desculpas para alguém. Porque sem a capacidade de perceber a sua responsabilidade em relação aos outros, não adianta você saber reconhecer as suas emoções e nem se acalmar durante uma conversa difícil.

Afinal, você não vai perceber que existe a necessidade dessa conversa difícil acontecer.

Exercícios para desenvolver a inteligência emocional com práticas diárias.

Essa é uma das partes mais divertidas do texto, em que você vai pegar tudo o que a gente aprendeu até agora e aplicar na sua rotina! Vamos lá?

1. Ter um diário

E o primeiro exercício que eu quero que você comece a fazer é: tenha um diário. Se a sua maior dificuldade hoje é reconhecer as suas emoções e os seus padrões emocionais, um dos melhores jeitos de desenvolver isso é registrando o que acontece na sua vida.

Nesse diário, você pode registrar, por exemplo, situações que te deixaram emocionalmente afetado e também sucessos que você teve regulando suas emoções. Você não precisa gastar muitas horas do seu dia escrevendo no diário, basta que você separe 5 a 10 minutos no fim do dia para poder organizar o que aconteceu no seu dia, de um jeito sucinto.

2. Praticar técnicas de regulação emocional

A segunda dica é: pratique técnicas básicas de regulação emocional. Existem técnicas muito simples, como a respiração diafragmática, que são capazes de regular a sua ansiedade e agitação em alguns segundos. Se você nunca praticou respiração diafragmática, clica aqui para aprender com um áudio guiado feito pela Eurekka! A partir de hoje, escute esse áudio duas vezes por dia até ser capaz de fazer respiração sozinho.

Tente inserir essa prática na sua rotina para dominar a técnica e poder usar em situações difíceis!

3. Praticar Mindfulness

E o terceiro exercício prático é: pratique mindfulness. Mas o que é Mindfulness? Mindfulness é a habilidade de trazer a sua mente para o momento presente e parar de alimentar o turbilhão de pensamentos que só deixam as suas emoções mais intensas. Ou seja, mindfulness é a capacidade de você sair desses diálogos mentais. E o jeito de treinar essa habilidade é praticando meditações curtas com esse objetivo.

Você pode clicar aqui para acessar uma prática de meditação, também feita pela Eurekka, para iniciantes (não exige nenhum conhecimento prévio, é só clicar e escutar!) E eu tenho certeza que se você praticar esses três exercícios, que levam menos de 10 minutos cada um, ao longo de várias semanas, você vai desenvolver os três pilares da inteligência emocional.

Materiais gratuitos da Eurekka

E por fim, se você sente que precisa desenvolver sua inteligência emocional como um profissional da área, quero falar para você sobre a terapia da Eurekka. A Eurekka é a maior clínica de terapia online do Brasil e a gente acredita que os nossos pacientes devem aprender habilidades práticas para lidar com os desafios emocionais do dia-a-dia.

Por isso, o seu terapeuta aqui na Eurekka vai conduzir você no caminho de aprender cada uma das habilidades da inteligência emocional. Primeiro, você identifica quais dessas habilidades mais fariam diferença hoje na sua vida e depois você bola um plano para desenvolvê-las ao longo das semanas, em pequenos passos que você dá a cada sessão de terapia.

E se você quiser saber mais sobre o nosso estilo de fazer terapia e marcar sua primeira conversa com a Eurekka, é só clicar aqui!

E para acessar mais conteúdos gratuitos como esse sobre psicologia e saúde emocional, clique na rede social que preferir: InstagramFacebook e YouTube!