fbpx

E aí, pessoal, tudo bem? Sejam bem-vindos a mais um texto do nosso blog sobre inteligência emocional! No texto de hoje vamos te contar qual a melhor forma de lidar com a frustração. Seja ela profissional, amorosa ou da sua vida em geral.

O que é frustração emocional?

Para explicar o que é a frustração emocional, vamos imaginar uma árvore bonita e verde, que vai crescendo ao longo tempo. E desde que foi plantada, foi cuidada com muito amor e carinho, fazendo sua fotossíntese e se preparando para rechear-se de frutos.

Mas quando ela estava crescendo vem um lenhador e a derruba sem dó! Nessa queda, ela se machuca e começa a morrer. Agora, talvez, você esteja achando que a frustração é o lenhador. Porém, na verdade, a frustração é a queda da árvore. Isso pois ocorreu algo (o corte do lenhador) a fez cair e se machucar.

Geralmente, quando nos frustramos é porque alguma coisa deu errado em algo que estávamos gostando e desenvolvendo – como a árvore que estava crescendo.

O que é baixo limiar de frustração?

Podemos entender esse conceito com um relato: “Antigamente eu ficava chateado quando o meu amigo não me dava “oi”. No entanto, mesmo chateado, continuava meus afazeres. Porém, hoje, eu fico extremamente triste quando ele não me da “oi”. Nessa situação, eu me sinto desinteressante e me frustro, pensando quais motivos levaram ele a parar de falar comigo.”

Pessoas no baixo limiar da frustração tendem a estar mais frustradas por situações “menores” – situações nas quais não era comum a pessoa ter uma grande frustração.

O que a frustração pode causar?

A frustração pode causar diversos sintomas de acordo com cada pessoa. Porém, os mais comuns são:

  • Fraqueza;
  • Tristeza;
  • Choro;
  • Sensação de solidão;
  • Pensamentos como “ninguém me entende”;
  • Impotência e desilusão.

Ainda, outra característica muito comum da frustração é o excesso do questionamento “E se?”. Como: “E se eu tivesse feito assim…”, “E se eu tivesse mudado aquilo…”.

Se você está pensando, constantemente, em vários contextos e possibilidades que poderiam mudar aquela situação específica, pode ser que você esteja frustrado!

No entanto, não tem nada de errado em ficar triste ou se sentir mal por algo que aconteceu na sua vida. Ainda assim, é sempre importante saber o que se passa na sua cabeça, o porquê de você pensar tanto nisso e, se for o caso, aceitar que você está frustrado.

Porque é importante saber lidar com a frustração?

É importante saber lidar com a frustração porque ela é um limitador!

Por exemplo, se você se frustra por ter uma experiência ruim em uma festa com um amigo seu (suponhamos que uma briga), é muito provável que a sua reação a longo prazo acabe sendo:

  • “Ah, eu nunca mais vou ir em uma festa”;
  • “Nunca mais vou sair com meus amigos”;
  • “Chega de sofrer, vou deixar de fazer as coisas que me lembram disso”.

E assim, você fica limitado, sem poder fazer coisas que poderiam te dar prazer.

Agora, imagina se toda a vez que você se frustra com algo, você deixa de fazer aquilo? Vai chegar um momento em que você não fará mais nada na sua vida. Por isso, aprender a lidar com a frustração é tão benéfico, para que você não se limite mais.

Dessa forma, promovendo seu autoconhecimento, sabendo como você funciona, se preparando para novas experiências e tirando aprendizados valiosos disso tudo.

Aprenda a lidar com diferentes tipos de frustração

Vamos agora criar linhas de raciocínio sobre os pontos que mais causam sentimentos de frustração nos nossos leitores, apresentando exemplos em cada ponto. Mas não se sinta obrigado a fazer os mesmos passo-a-passos, aplique o exemplo em sua questão específica, ok?!

Como lidar com a frustração profissional?

Suponhamos que você está fazendo um trabalho para apresentar para o seu chefe e esse trabalho é sua escada direta para a promoção que almeja há anos. Você está ansioso, com vários pensamentos sobre o vai acontecer, revisando várias vezes o seu trabalho.

Então, você apresenta para seu chefe e ele admira seu esforço, mas não acha o trabalho bom, pedindo para você modificar algumas coisas. Depois disso, você sai desiludido e decepcionado por deixar os erros passarem.

Por mais simples que seja arrumá-los, você está decepcionado demais – por achar que estava perfeito -, você se sentiu frustrado e, por isso, desiste de arrumar.

Então, você fica se perguntando: “E se eu tivesse visto aqueles erros”, “E se eu não tivesse feito?”. E mesmo com seu chefe reconhecendo seu trabalho – e te dando a chance de arrumar -, você desiste.

Agora, em outro cenário, você escuta as críticas do seu chefe e resolve arrumar o trabalho – pois percebeu que os erros eram 1%, frente aos 99% que estavam bons.

Mesmo triste, você arruma, reapresenta e mostra que não foi apenas um conserto no trabalho, mas também uma prova de que você não desistiu. E por causa disso, seu chefe te premia com a sonhada promoção!

Embora nem sempre as histórias sejam perfeitas assim, é importante dizer que não é errado errar, não é proibido errar! Afinal, é uma experiência pela qual todos passam e que pode ser vista como algo positivo – para melhorar em situações futuras. No entanto, a questão é como lidar com ela! Vai ser como a situação 1? Ou como a situação 2?

Na prática, esse cenário é bastante desafiador. Porém, sempre será desafiador ter uma vida que valha a pena ser vivida – embora quanto mais você pratique, mais fácil esse desafio vai ficando!

Como lidar com a frustração amorosa?

Sabe aquelas frases de efeito que as pessoas dizem, como “Aceita que dói menos“? Tirando o peso pejorativo que existe nela, realmente é verdadeiro o sentido! O primeiro de tudo é aceitar o que aconteceu.

Vamos a um outro exemplo:

Era uma vez um casal muito apaixonado, Pedro e Clara. Eles pareciam feitos um para o outro. No entanto, soubemos que eles terminaram e fomos visitá-los. Primeiro, fomos na casa do Pedro; ele estava muito triste, dizendo que não entendia como isso aconteceu, que precisava de uma resposta e que não conseguia viver sem ela.

No outro dia, fomos visitar a Clara, que nos recebeu sorridente, dizendo que começou a se conhecer mais desde o término. Afinal, é normal sentir falta do relacionamento de vez em quando, mas que, em compensação, ela está mais leve, começou a fazer terapia e deu passos que nunca imaginou dar.

Disse que embora se chateasse às vezes, entendia que o namoro é feito de duas pessoas – que acertaram e erraram muito. Mas que os erros tinham se sobressaído aos acertos e então o melhor era terminar. Ainda assim, o primeiro de tudo era aceitar.

Nesse caso, a Clara lidou melhor com o término por ter aceitado o que aconteceu – podendo refletir sobre o que é melhor para ela.

Como lidar com a frustração no casamento?  

Em casamentos é muito comum ocorrerem frustrações em ambas as partes, pois existe uma expectativa natural imposta de um cônjuge ao outro. Geralmente, essa expectativa está associada a época áurea do relacionamento.

Já que um relacionamento não é só construído de intensidade (que ocorre em um momento), a rotina – não atingir suas expectativas, um não ser correspondido pelo outro -, pode acabar sendo algo frustrante a longo prazo.

Podemos usar de exemplo a relação sexual – que é um ponto que acaba gerando muita frustração em casais de longa data. Porque a intensidade diminui com a mudança da rotina; o desejo baixa e o cansaço aumenta; a velhice chega etc.

Mas como lidar com isso? Assim como no exemplo acima, o primeiro passo é aceitar a condição em que vocês estão. Muitos pensamentos são atrelados ao desgaste da relação, como: “Ele não é mais o mesmo de quando conheci”; “Ela não quer mais nada comigo”; “Eu não consigo dar o que ele(a) me pede”.

Estes pensamentos te afastam de aceitar quem é o seu cônjuge e acabam te dando uma visão destorcida sobre quem ele é.

Sendo assim, é fundamental buscar aceitar o cônjuge, respeitando suas novas limitações. Consequentemente, o amor continuará germinando e se adaptando às novas realidades. E como todo relacionamento tem seus dois lados, é importante garantir que ambos busquem aceitar um ao outro.

Como lidar com a frustração da vida?

O primeiro passo para lidar e superar a frustração é: ACEITAR. Para seguir em frente e conseguir dar a volta por cima, você antes precisa aceitar a condição em que está.

Porém, não é só em um único momento, mas sim constantemente. Isto é, aceitar todos os dias que aquilo te frustrou! No início sempre será mais difícil, mas logo se tornará cada vez mais fácil. E isso não é algo que você precise superar sozinho(a), a psicoterapia pode te ajudar!

Aprenda a lidar com a frustração com a Eurekka

A Eurekka é uma clínica de psicologia que realiza centenas de atendimentos por mês, online ou presencialmente. Sabemos que a frustração é um sentimento paralisante e limitador – e não queremos que esse sentimento continue comandando a sua vida.

Por isso, recomendamos que você consulte um especialista de confiança, para que você tenha alguém para te ajudar de pertinho.

Se você ficou interessado em fazer terapia com um dos terapeutas da Eurekka, fique a vontade para marcar uma conversa inicial, clicando aqui!

Para acessar nossos conteúdos gratuitos, clique na rede social que preferir: Instagram, Facebook e YouTube!