fbpx

E aí pessoal, tudo bem? Bem-vindos a mais um dos nossos textos sobre relacionamentos! No texto de hoje vamos responder as maiores dúvidas sobre relacionamento conjugal. Ainda, queremos te mostrar como melhorar o seu relacionamento conjugal, com 5 dicas práticas elaboradas por nossos terapeutas.

Leia mais:

Relacionamento conjugal: o que é?

Pode ser relacionamento conjugal, relacionamento amoroso, namoro, casamento… chame como você preferir! Porque nesse texto vamos conversar sobre aquele relacionamento íntimo e especial entre pessoas que se amam e se escolhem para ficar junto, como parceiras.

Quais são as principais causas de crise no relacionamento conjugal?

Por incrível que pareça, as principais causas de crise no relacionamento conjugal nascem da falta de habilidade para lidar com as diferenças em opiniões e valores – por isso, para superar uma crise e melhorar o relacionamento conjugal, você deve saber lidar com as diferenças!

E é muito comum, em um relacionamento, que aquilo que é importante para um parceiro (por suas características próprias, sua história de vida, pelo jeito como as coisas eram na sua família) não seja nada relevante para o outro – exatamente pelos mesmos motivos.

Por exemplo, uma pessoa que cresceu em uma casa em que a regra era não desperdiçar comida e uma pessoa que conviveu com outros valores – as pessoas comiam o quanto sentiam vontade e se um pouco sobrasse e fosse para o lixo, isso era normal – podem acabar discutindo toda vez que fazem uma refeição juntas.

Porque se uma não entende o lado da outra (e não entende que os seus próprios valores não são os únicos ou os “certos” para todos, mas são aqueles que dizem respeito à sua individualidade), isso pode se tornar uma verdadeira crise no relacionamento. Afinal, um vai se sentir diminuído e desrespeitado pelo outro.

Você já tinha parado para pensar sobre como essas diferenças aparentemente pequenas e banais desgastam relacionamentos? E elas são infinitamente mais comuns do que traições! Ainda assim, pouca gente fala sobre como lidar com elas.

É possível ter um relacionamento conjugal saudável depois de uma traição?

Veja bem, uma traição abala tanto a autoestima da pessoa traída, quanto a confiança que ela tem no parceiro; essas coisas requerem trabalho e tempo para restaurar, mas não chega a ser impossível se houver espaço para ambos expressarem seus sentimentos e serem ouvidos.

Talvez, o mais importante seja que cada um possa refletir sobre o ocorrido e decidir: apesar disso, eu ainda quero estar nesse relacionamento? Ou, o que precisa mudar para que eu queira continuar nesse relacionamento?

Então, a partir dessa decisão, os dois precisam se comprometer a investir no relacionamento, descobrir o que levou à traição e prevenir que aconteça de novo.

Se isso for o que você quiser fazer, a construção de um relacionamento conjugal saudável é um efeito de combinações claras e micro ações tomadas dia após dia. Nesse sentido, um erro terrível que muita gente comete é trazer o assunto da traição de novo e de novo em todas as discussões e brigas, mesmo se a briga for sobre desperdício de comida, por exemplo.

Se vocês decidiram seguir em frente depois da traição, o combinado é esse: seguir em frente, tá bem?

O que fazer para manter o relacionamento ?

Depois da fase de flertar, começar a sair e conquistar a pessoa amada, é muito comum as pessoas “relaxarem”. Assim, deixam de marcar encontros e fazer coisas especiais, de elogiar, de se arrumar um para o outro, de fazer surpresas e gentilezas.

Nesse momento, parece que o casal entra em modo “economia de energia”. Do tipo, ” Afinal, agora que já conquistei, é só evitar brigas né?”

Não mesmo! Porque para manter um relacionamento é importante ter a intenção de cuidar dele, de valorizar seu parceiro, sua parceira. Ou seja, de considerar o relacionamento uma responsabilidade. 

Terapia pode ajudar a melhorar a relação entre o casal?

A terapia de casal é, como o próprio nome já indica, a melhor modalidade quando o objetivo é melhorar a relação do casal. No processo terapêutico, o terapeuta evita tomar partido e trabalha como mediador – ouvindo o casal e auxiliando cada pessoa a se expressar, pedir o que precisa e pensar soluções em conjunto.

Ainda que a terapia individual também possa melhorar o seu relacionamento, ela funciona de forma diferente: ali, você tem um espaço só seu e pode refletir sobre de que forma os seus comportamentos estão contribuindo para a crise conjugal.

O terapeuta apoia e ajuda você a treinar novos comportamentos, modificando a sua forma de interagir e de responder ao seu parceiro e a pessoas em geral. Sendo assim, o objetivo é que essa nova forma de agir faça você sofrer menos e se aproximar mais de seus valores nas relações interpessoais.

Como melhorar o relacionamento conjugal: 5 dicas para melhorar o casamento em crise

Agora que você já entendeu melhor o que é um relacionamento conjugal e quais são suas principais causas de crises, queremos te mostrar, efetivamente, como melhorar o relacionamento conjugal, de uma vez por todas!

A seguir, nossos terapeutas prepararam 5 dicas práticas que vão te ajudar a ter uma relação melhor com o seu parceiro(a). Vamos lá?!

1. Reconheça a diferença entre verdades e valores

Lembre-se que aquilo que é importante para você pode não importar para o seu parceiro – e vice-versa -, sem que nenhum dos dois esteja errado ou deva mudar de opinião.

Mas que se você ama uma pessoa, você se preocupa e valoriza o que é importante para ela também. Sendo assim, flexibilizar os limites e sacrificar um pouquinho do conforto serão atitudes quase sempre necessárias por parte dos dois para um relacionamento feliz.

2. Treine diferenciar fatos de percepções

“A cadeira é amarela” e “A cadeira é bonita”. Notou uma diferença entre as duas frases? Bom, a diferença é que a primeira é um fato observável, com o qual quase todo mundo vai concordar. Já a segunda, é uma percepção subjetiva.

Em um relacionamento, é importante se comunicar descrevendo fatos e percepções, sabendo diferenciar um do outro. Para isso, treine com objetos primeiro e depois passe para a descrição de eventos e interações.

Pense na seguinte interação: “Você disse que eu não entendi o filme e eu fiquei chateado porque me senti diminuído” versus “Você me chamou de burro” (a pessoa nunca disse isso, mas você sentiu como se ela tivesse dito).

A pessoa vai discordar de você imediatamente e se negar a admitir que fez isso. Mas se você descrever o que ela fez e o que você percebeu, ela tem a chance de dizer outras coisas para corrigir a sua percepção, caso não tenha sido isso que ela tenha tentado dizer.

3. Utilize a linguagem do “Eu”

Perceba na dica anterior que a parte de expressar a percepção é dizer Eu fiquei chateado”. Se você só descreve atitudes da outra pessoa (se você é sempre muito crítico), provavelmente, a pessoa vai tentar se defender da acusação. Assim, o real problema – que você está magoado e a pessoa precisa de uma oportunidade para se desculpar- vai passar despercebido.

Então, tente: “Eu me sinto muito criticada por você e isso me magoa, eu sinto como se você não enxergasse minhas qualidades. Por isso, eu preciso que você me elogie também.”

4. Comprometa-se a regar essa plantinha

Começou a namorar? Casou? Bacana, parabéns! Mas todo dia é dia de reconquistar a pessoa amada.

Porque o relacionamento é como uma plantinha que você rega todos os dias para não murchar.

5. Escolha seu relacionamento todos os dias

Não é porque você está em um relacionamento que você é obrigado a continuar nele, sabia? Não regue essa plantinha só porque é o “certo” a fazer; regue porque é isso que você quer para a sua vida.

Porque estar em um relacionamento sem propósito é um fator de risco para traições e negligência emocional. Pense agora: por quais coisas no seu relacionamento você é grato? Por que você quer estar nele, hoje – mesmo que talvez hoje você esteja enfrentando uma dificuldade?

Materiais gratuitos da Eurekka

A Eurekka é uma clínica de psicologia que faz centenas de atendimentos mensais, na modalidade presencial e online também! Ainda assim, todos os dias disponibilizamos, em nossas redes sociais, conteúdo exclusivo e gratuito sobre saúde mental, relacionamentos e tudo que possa te ajudar a viver uma vida melhor.

Para acessar esses conteúdos gratuitos sobre psicologia e saúde emocional, clique na rede social que preferir: Instagram, Facebook e YouTube!

Ainda, se você está passando por uma crise no casamento e sente que poderia melhorar a sua relação com seu cônjuge, fique a vontade para marcar uma conversa inicial com um de nossos terapeutas, clicando aqui!