fbpx

Você tem medo de quê? De aranha? De sair de casa sozinho/a? Ou então, de passar mal? A verdade é que, no fundo, do que você tem medo é o que menos importa na hora de lutar contra ele! Hoje, vamos te contar quais são as causas do medo e da ansiedade, além de te mostrar como vencer o medo com uma série de dicas.

O que pode causar o medo?

Tudo e qualquer coisa. Sim! Tudo e qualquer coisa podem causar medo em qualquer pessoa – ou seja, qualquer pessoa pode ter medo de qualquer coisa.

Nesse sentido, o medo não precisa ter uma causa racional. Muitas vezes, mesmo depois de muito tempo de terapia, a gente não entende a causa de determinados medos.

Claro que os terapeutas até podem fazer bons chutes, mas a verdade é que não temos como saber exatamente a causa dos nossos medos. No entanto, tenho uma notícia muito boa para te dar: saber a causa não é necessário para vencer o medo.

Ainda assim, o medo é algo muito interessante de se trabalhar na terapia, porque hoje já entendemos relativamente bem qual deve ser o passo-a-passo para que a pessoa que sofre se livre dessa forte dor. 

O medo pode causar ansiedade?

Vamos começar a responder essa pergunta pensando em alguns animais. Imagine um animal como uma gazela, que costuma ser uma presa e não um predador. Quando ele enxerga um leão, o que você acha que ele sente? Sim, medo.

Se ele pudesse falar, ele provavelmente te diria que ele sente medo. E como o corpo dele reage a esse medo? “Ficando ansioso”. Mas como assim?

Ao sentir medo, essa emoção diz para o corpo dele: “Por favor, pare de trabalhar em qualquer coisa que não seja imprescindível para você se livrar desse leão! Concentre todo sangue nos músculos que te fazem correr! Consiga mais oxigênio!”

Como seu corpo responde ao medo:

  • Deixa de focar o sangue na digestão do alimento que ele ingeriu durante o dia (dor de estômago);
  • Acelera a respiração e os batimentos cardíacos (respiração curta e acelerada, taquicardia);
  • Expressa a vontade de sair correndo.

Também, se ele fosse humano, deixaria de enviar muito sangue para o cérebro, porque correr é mais importante que raciocinar – por isso “ter brancos” e ter dificuldade de pensar em uma boa solução é tão comum.

Você viu alguma semelhança com os sintomas de ansiedade que você sente ou já sentiu na vida? Isso não é coincidência! Porque nós humanos também funcionamos assim. Portanto, sim, o medo e a ansiedade andam de mãos dadas!

Como enfrentar o medo irracional?

Enfrentar os medos exige coragem e força de vontade. Isso significa que você terá que colocar energia e enfrentar desconfortos para chegar lá. Ou seja, não será de graça – nem em um passe de mágica.

Por isso, a primeira pergunta que você deve fazer a si mesmo é: vencer esse medo é importante para a minha vida? Se sim, então saiba que você vai ter que ter alguma disciplina e espaço na sua vida para encaixar essa batalha no dia-a-dia.

Por isso, não importa se seu medo é de dirigir, de abrir a porta de um armário ou de matar uma barata. Porque se esse medo te causa sofrimento e faz sentido na sua vida investir em se livrar dele, ele é importante! Não é bobagem, nem frescura! É real. Porque dói de verdade e dói para valer.

6 dicas para vencer o medo

A seguir, te daremos 6 dicas para vencer qualquer medo!

1. Defina bem o seu medo

Seja bem sincero consigo mesmo ao estabelecer o seu medo, se você quiser tratá-lo. Por exemplo, dizer que você tem “medo de tudo” não é útil para que a gente trabalhe esse medo. Sendo assim, precisamos refinar a ideia do que te provoca medo, quando e onde o medo aparece.

Se forem muitas coisas, tudo bem, vamos definir uma delas para começar os exercícios, ok? Por exemplo, um medo bem definido pode ser:

  • “Olha, eu tenho medo de ficar sozinha em casa, à noite, em dias de chuva”;
  • “Eu tenho medo de aranhas grandes, quando elas estão a menos de 1 metro de mim”;
  • “Tenho medo de falar com pessoas que eu não conheço, quando estou em ambientes sociais”.

2. Esclareça a importância que vencer esse medo tem na sua vida

É muito importante você se perguntar: “Por que vencer esse medo específico faz sentido na minha vida?” Nesses momentos, vai ser preciso lembrar a importância da vitória para que você siga adiante. Porque a importância está no que você ganha ao vencê-lo!

3. Encontre o ponto mínimo que já é capaz de te provocar medo

Só pensar no assunto já te provoca medo? Então esse é seu ponto mínimo. Ou então, saber que você terá que passar por uma situação já te dá medo? Seu ponto mínimo.

É a partir do que já começa a te provocar medo que você terá que começar a agir. Logo, não comece tentando de cara passar por uma situação, caso apenas a menção a ela já te provoque medo.

Em vez disso, procure começar a exposição em casa ou em outro lugar aonde você se sente seguro, antes de partir para um passo tão grande quanto se expor ao evento que te assusta tanto. Mas lembre: cada caso tem as suas particularidades.

4. Defina uma rotina de exposição a esse ponto mínimo

Para ir em frente, você terá que tomar coragem para se expor ao seu medo em pequenas (bem pequenas) doses, mas com frequência. Porque a frequência é muito importante para você ir se acostumando com cada passo do processo.

5. Se exponha ao medo

Ok, chegou a hora. Nesse momento, você deve enfrentar o seu ponto mínimo. E dia após dia você terá que encontrar coragem para enfrentá-lo, até que um dia esse pequeno passo já não vai mais te assustar e você terá um novo ponto mínimo.

Por exemplo: se pensar na ideia te provocava medo e agora não provoca mais, vamos experimentar imaginar uma cena em que você está passando pela situação que te provoca medo. Porque quanto mais você se expor a esses pequenos passos, mais perto você estará de vencê-lo.

Mas cuidado: se você estiver seguindo todos esse passos e não estiver vendo resultado, procure auxílio de um profissional.

6. Comemore cada vitória

Comemore toda vez que você conseguir se expor ao seu medo! Porque toda tentativa merece ser comemorada, mesmo que apenas com um “parabéns” interno, de você para você mesmo. Assim, tente ficar feliz, sorrir ou bater palmas para você por ter encarado seu medo.

Não pense “mas foi só isso” ou “isso é tão pouco para as outras pessoas”. Isso te provoca medo? Então seu ato foi corajoso! Afinal, quem faz algo sem medo, por mais assustador que seja para quem está olhando, não está sendo corajoso. Porque para que haja coragem é preciso haver medo. Sendo assim, se parabenize por sua coragem!

Aprenda a vencer o medo com a Eurekka

Para vencer o seu medo, a primeira estratégia é ler e assistir os materiais que publicamos na Eurekka sobre o assunto. Isso porque ler esse texto e se comprometer a se expor periodicamente ao seu medo já é o primeiro micropasso no sentido da sua vitória!

Também, recomendamos que você comece a praticar a respiração diafragmática com frequência, para que você tenha melhores chances de se lembrar de utilizar essa técnica quando você estiver com medo – e sentir todos aqueles sintomas de ansiedade.

Materiais gratuitos da Eurekka para vencer o medo

Para aprender essa técnica de respiração diafragmática, acesse o desacelera.com. No momento do medo, comece a praticá-la. Com ela, você conseguirá se autocontrolar e autoacalmar, quando necessário.

Ainda, outra forma de vencer o medo com a Eurekka é fazendo terapia conosco! Sinta-se a vontade para marcar uma conversa inicial, sem compromisso, clicando aqui! Por fim, nos acompanhe, também, nas redes sociais: Instagram, Facebook e YouTube.

Curtiu o texto? Então dá uma olhadinha em algumas dicas de um terapeuta aqui da Eurekka para vencer seus medos: