fbpx
Escolha uma Página

Você sabe qual a diferença entre tristeza profunda – ou apenas a tristeza mesmo – e depressão? A verdade é que muita gente não sabe e fica muito tempo triste, sem tratar o que, na realidade, é uma depressão.

No texto de hoje, eu quero te ensinar a diferenciar uma emoção natural – que tem toda sua utilidade na sua vida -, de um transtorno psicológico, que pode gerar muito estrago.

O que é uma tristeza profunda?

Uma tristeza profunda é uma sensação muito intensa de perda e de dor, que geralmente é ocasionada por algum evento grave na sua vida. Então, você acabou de perder alguém que você ama, por exemplo, terminou um relacionamento que era importante para você, foi demitido do trabalho etc.

Enfim, são situações específicas que geram esse sentimento de tristeza e fazem todo o sentido – porque você está vivendo uma situação triste! Como toda emoção, a tristeza tem um função muito importante: ajudar você a se organizar diante da experiência que acabou de passar.

Por exemplo, quando você fica triste porque perdeu alguém importante, você se volta para dentro e se aproxima da sua família e de outras pessoas que são importantes para você – ou seja, se adapta a essa nova realidade; quando você fica triste porque um relacionamento amoroso acabou, você para e repensa o que deu errado, investiga, dentro de você mesmo, o que você pode fazer diferente e, muitas vezes, se abre para a mudança.

Então, a tristeza é uma emoção que ninguém gosta de sentir, mas que tem um valor muito real. Isso porque ela organiza e prepara você para lidar com uma situação verdadeira da vida!

O que é e quais são os sintomas de depressão?

A depressão é causada por uma série de fatores:

Causas da depressão

O primeiro deles é uma certa predisposição familiar – da sua genética – a se deprimir. Ou seja, algumas pessoas se deprimem mais fácil do que outras.

Outro fator que ajuda a causar uma depressão é um estilo de vida pouco sustentável: com muito estresse, com sono desregulado, sem exercício físico, com alimentação atrapalhada e com muita pressão sobre você.

Já o terceiro fator, que muitas vezes desencadeia uma depressão junto com os outros três, pode ser o mesmo de uma tristeza profunda: algo que aconteceu na sua vida nos últimos tempos, que tenha tirado você dos eixos.

E aqui vale: uma perda importante de uma relação para você, a perda do emprego ou estar numa situação de desemprego há bastante tempo, estar submetida a um estresse muito grande por um longo período etc.

Sintomas de depressão

Para você ser capaz de identificar a diferença entre tristeza e depressão, precisa se atentar aos sintomas da depressão.

No entanto, é importante você entender uma coisa: eles têm que estar presentes na sua vida, ou da pessoa que está preocupando você, nas últimas duas semanas. Logo, não adianta você se basear só no dia de hoje, ontem ou nos últimos dias.

Alguns dos principais sintomas são:

  • Humor deprimido na maior parte do dia;
  • Perda de interesse ou prazer nas atividades que antes traziam prazer;
  • Perda ou ganho significativo de peso repentino;
  • Redução ou aumento considerável do apetite;
  • Insônia ou hipersonia regularmente;
  • Fadiga ou perda de energia quase todos os dias;
  • Sentimentos de inutilidade ou culpa excessiva;
  • Capacidade diminuída para pensar ou se concentrar.

A tristeza profunda vem e deixa você mal e meio sem graça por uns dias, mas logo ela passa. Já durante uma depressão, esse estado de tristeza parece que fica presente por um tempão, além de vir acompanhada desses outros sintomas que acabamos de apresentar.

Afinal, qual é a diferença entre tristeza e depressão?

A diferença entre tristeza e depressão não está exatamente nos sintomas, mas sim no tempo que eles duram, nas consequências dos sintomas na sua vida e no tipo de tratamento necessário.

Depressão é um transtorno psicológico

Uma diferença entre tristeza e depressão é que a depressão é um transtorno psicológico cuja presença atrapalha você de se envolver na vida. Além disso, ela gera um ciclo vicioso em que você tem menos vontade de se engajar com o mundo e com as pessoas que são importantes para você.

Ou seja, você não está mais fazendo todas as coisas que davam significado para sua vida e você se sente mais triste – com menos vontade de se engajar e de quebrar esse ciclo.

Tristeza é um estado mental passageiro

Enquanto a depressão exige um tratamento ou auxílio de um profissional, a tristeza, por sua vez, é uma emoção passageira que ajuda você a se reorganizar e a buscar apoio social diante de um acontecimento que marcou a sua vida.

Como saber se a pessoa tem depressão ou se é apenas tristeza?

Para saber isso, vale muito a pena ficar atento a como esse ciclo está funcionando. Geralmente, quando se trata de uma tristeza, as pessoas até se recolhem um pouquinho, mas logo elas buscam apoio de quem está ao redor.

Desse jeito, elas tentam, de alguma forma, compensar o que aconteceu ( e essa emoção passa ao longo de alguns dias – ou pelo menos diminui de intensidade.)

Por outro lado, se você tiver tratando de uma depressão, a tendência é que esse estado não passe sozinho. Sendo assim, você vai precisar buscar tratamento e, de alguma forma, reconectar sua vida, botá-la em movimento e mudar seus hábitos, para poder sair da depressão.

Tratamentos para aliviar os sintomas

A verdade é que, tanto na tristeza, quanto na depressão, a sensação é muito desconfortável. Nesse sentido, a principal dica sobre como aliviar a tristeza é: faça justamente o que ela manda que fosse faça – parar um pouco e olhar para a sua vida.

Como aliviar a tristeza

Então, se reconecte e passe um tempo de qualidade com seus amigos e sua família – as pessoas que são importantes para você. Também, pare um pouco, olhe para a sua vida e se pergunte se ela está indo para o lado que você gostaria que ela fosse.

Se não, tem coisas que você deveria mudar? Tem críticas que você recebe com frequência, que podem estar por trás desses acontecimentos que deixaram você triste? Ou seja, use a emoção da tristeza para parar e olhar para sua vida e, a partir daí, pensar o que você quer que mude.

Dessa forma, entenda a tristeza como uma espécie de choque na sua vida, para você poder parar e organizar o que está acontecendo com você. Nesse movimento, tente se envolver em coisas que são importantes para você, como fazer exercícios e mudar seus hábitos!

Como tratar a depressão

Já na depressão, as mesmas dicas também vão valer. No entanto, elas são um pouquinho diferentes. Para você aliviar a sua depressão é importante você reestruturar os seus hábitos de vida! Então, aqui vale:

1. Fazer exercício físico

Mesmo que seja só caminhar nos corredores de casa, pular, levantar e sentar na cadeira, subir as escadas ou até fazer algo mais aventureiro! Ainda, se você estiver com mais disposição, dança e outras atividades lúdicas também ajudam muito.

2. Regular o sono

Também, é importante você olhar para o seu sono e ver se está dormindo as horas que precisa. Você está dormindo e acordando sempre no mesmo horário? Por que o sono adequado – dormir as horas necessárias, com qualidade – garante, para você, toda a energia que precisará para passar o dia!

3. Ter uma alimentação adequada

Também, vale muito olhar para a sua alimentação, afim de analisar se você está consumindo todos os nutrientes necessários – em quantidade necessária -, para que o seu corpo funcione, como um relógio.

4. Tratar doenças físicas

Uma dica importante, nos casos de depressão, é garantir que você está tratando todas as doenças físicas que você possa ter. Então, busque um médico para fazer um check-up.

Muitas vezes, doenças físicas trazem sintomas parecidos com a depressão. Nesses casos, não adianta a gente tratar o psicológico sem tratar o físico também. Porque a sua depressão não é só algo que acontece na sua cabeça, mas é algo que acontece no corpo também.

Comece seu tratamento com a Eurekka

Por fim, é super importante procurar tratamento psicológico, ou seja, buscar um psicólogo que possa ajudar você a entender o que está acontecendo com a sua depressão – e construir estratégias melhores para lidar com os pensamentos e sentimentos.

Além disso, se for o caso, vale a pena procurar um psiquiatra e garantir que você não está com algum desbalanço químico que precise de medicação.

Confira um dos terapeutas da Eurekka falando sobre o assunto:

Se você quiser conhecer mais sobre a terapia da Eurekka, sinta-se a vontade para marcar uma conversa inicial, sem compromisso, clicando aqui! Fique a vontade, também, para acessar nossos conteúdos em outras redes sociais, como: Instagram, Facebook e YouTube.

Parabéns por ter chegado até aqui. A gente quer interagir com você, então pode comentar aqui embaixo que a gente promete responder, tá?