Hoje você vai entender quais são os sintomas de estresse pós-traumático, as causas do estresse pós-traumático e o tratamento desse transtorno. Então, lê até o final que, com certeza, esse texto vai ser muito educativo e útil para você e para pessoas que você ama. Vamos lá?

O que é transtorno de estresse pós-traumático?

O estresse pós-traumático é um conjunto de sintomas que aparecem depois da pessoa ter passado por uma situação traumática e que causa um sofrimento muito intenso. Nesse sentido, a pessoa com estresse pós-traumático pode reviver a cena traumática várias vezes ao longo do dia e pode evitar lugares, pessoas e situações que lembrem ela da situação traumática.

E isso faz com que a ansiedade e o sofrimento na vida dessa pessoa sejam consideravelmente mais altos na sua rotina. Contudo, é importante não confundir o transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) com o transtorno de estresse agudo (TEA).

Porque até um mês depois de uma situação traumática, é muito comum que a pessoa desenvolva sintomas de estresse agudo e tenha o diagnóstico de transtorno de estresse agudo. Porém, para que a pessoa seja diagnosticada com transtorno de estresse pós-traumático é necessário que os sintomas permaneçam por mais de um mês.

Quais situações podem causar o estresse pós-traumático?

Por definição, qualquer situação considerada traumática para alguma pessoa pode desencadear o transtorno.

No entanto, as situações que mais comumente geram esses sintomas têm a ver com situações de violência. Uma curiosidade é que, no Brasil, uma das classes mais afetadas pelo estresse pós-traumático são os bancários. E isso acontece porque os assaltos a bancos são situações de terror e violência que ficam marcadas na cabeça da pessoa e geram esses sintomas.

Esses sintomas também podem aparecer por causa de uma violência doméstica, a morte de alguém querido, o suicídio de alguém que você amava, sequestros ou qualquer outra situação de violência que você possa pensar.

Quais os sintomas de um choque emocional?

O choque emocional ou choque psíquico é o nome que a gente dá para o estado de choque que acomete as pessoas logo depois de uma situação traumática. Por isso, os sintomas do choque emocional são muito similares aos sintomas do estresse agudo.

Você pode clicar aqui para acessar um texto que fala mais detalhadamente sobre os sintomas do estresse!

No entanto, uma das diferenças importantes é que, durante o estado de choque, é muito comum a pessoa experienciar o que a gente chama de dissociação. A dissociação é uma sensação de anestesia com relação a si mesmo, de distanciamento, e de piloto automático.

Durante a dissociação é como se você estivesse tão perdido nos próprios pensamentos e tentando processar aquilo, que você cria uma distância do mundo real e sente que está só existindo, no piloto automático.

Ainda, é comum que você tenha uma sensação distorcida de tempo e não consiga lembrar nem formar memórias direito.

Como é feito o diagnóstico do transtorno de estresse pós-traumático?

O diagnóstico é feito de acordo com os critérios que estão no DSM (Manual Diagnóstico e Estatístico de Doenças Mentais). Mas para descobrir, oficialmente, se você tem esse transtorno ou não é importante que você se consulte com um psicólogo ou um psiquiatra.

Porque esses profissionais consultarão os critérios do manual e poderão dizer com precisão quais são os próximos passos do seu tratamento.

Quanto tempo dura o estresse pós-traumático?

A verdade é que os sintomas do transtorno podem durar indefinidamente, se a pessoa não se submete ao tratamento. A tendência é que, enquanto a pessoa continuar evitando lugares, pessoas e situações associadas ao trauma, o trauma continue vivo e forte.

E é por isso que a parte mais essencial do tratamento do estresse pós-traumático é o que a gente chama de terapia de exposição. A terapia de exposição permite que a pessoa, aos poucos, retorne a frequentar os lugares, a ver as pessoas, a estar nas situações que estão associadas ao trauma e que o cérebro dela vá se acostumando a estar ali.

O trauma pode causar depressão?

Como o estresse pós-traumático é muito marcado pelas coisas que você deixa de fazer, as pessoas que você deixa de ver e as situações que você deixa de enfrentar, é muito comum que surjam sintomas da depressão.

Assim como a gente já falou em outros vários textos sobre depressão, ela é uma doença da desconexão. Ou seja, quanto mais vazia e “desativada” é sua rotina, maior a chance de sintomas de depressão aparecerem.

É por isso que, se você segue a tendência natural do transtorno – que é evitar cada vez mais lugares, pessoas e situações -, muito provavelmente surgirão sintomas de depressão.

Como tratar o estresse pós-traumático?

O tratamento para estresse pós-traumático tem dois grandes objetivos:

  1. Permitir que a pessoa se reconecte com lugares, pessoas e situações que eram importantes, mas que ela se conectou por causa do trauma;
  2. Ensinar a pessoa a lidar com a reação emocional que os flashbacks e as memórias que ela revive causam.

A terapia comportamental, ou cognitivo comportamental, vai trabalhar nesses dois objetivos! E o que acontece é que conforme a pessoa se reaproxima e se acostuma a estar de novo nesses ambientes, nessas situações e com essas pessoas, a ansiedade que as memórias causam nela diminui.

O segredo é que a terapia faz esse processo bem devagarinho, por micropassos, em vez de tentar, de uma vez só, forçar a pessoa a visitar lugares, pessoas e situações traumáticas.

Mas mesmo fazendo devagarinho, ainda é bem difícil! Exatamente por isso que a figura do terapeuta, como a pessoa que acompanha você, é tão importante.

Tratamento para estresse pós-traumático com a Eurekka

A Eurekka é a maior clínica de terapia online do Brasil e a gente já tratou muitos casos de estresse pós-traumático.

De um lado, o terapeuta vai gentilmente conduzir você a micropassos para retomar sua vida – da qual você se desconectou – e de um outro lado o terapeuta vai ensinar técnicas práticas para que você consiga se acalmar e voltar para o momento presente – quando você for tomado por um flashback ou por uma memória relacionados ao trauma.

E equilibrando esses dois polos, você consegue evoluir na direção de viver de novo uma vida plena, como você vivia antigamente, mas ainda mais forte.

E se você quiser saber mais sobre a terapia da Eurekka ou marcar sua conversa inicial para dar início ao seu tratamento, é só clicar aqui!

Parabéns por ter procurado informação e ter chegado até aqui, nós estamos muito orgulhosos de você! Curtiu o texto? Para acessar mais conteúdos gratuitos como esse sobre psicologia e saúde emocional, clique na rede social que preferir: Instagram, Facebook e YouTube!