Fibromialgia: causas, diagnóstico e tratamentos

JUNTE-SE A MAIS DE 150.000 PESSOAS
Receba o Momento Eurekka com dicas semanais de Saúde Emocional exclusivas:

A fibromialgia é uma síndrome que provoca dores e sensibilidade no corpo por longos períodos, principalmente nas articulações, nos músculos e nos tendões.

A condição atinge principalmente pessoas adultas do sexo feminino, em uma proporção de sete mulheres para um homem. Além disso, a faixa etária entre 30 e 60 anos é a que apresenta maior ocorrência.

Trata-se de uma doença silenciosa e solitária. Ou seja, por não ser detectada em exames de laboratório, muitas vezes o paciente precisa lidar com amigos e parentes que não acreditam que a dor seja real. No entanto, pessoas com fibromialgia sabem muito bem o quanto a dor é real.

Neste texto, você entenderá melhor o que é a fibromialgia, as causas, como é feito o diagnóstico e os tratamentos. 

O que é fibromialgia?

Fibromialgia

A fibromialgia é uma síndrome em que o indivíduo apresenta sintomas como dores em todo o corpo durante longos períodos, além de sensibilidade nas articulações, nos músculos, nos tendões e em outras partes do corpo. A doença pode causar fadiga, distúrbios do sono, cefaleias, depressão e ansiedade

De acordo com os especialistas, a dor crônica ocasionada pela fibromialgia pode ser explicada por uma interpretação equivocada ou exagerada dos estímulos pelo cérebro e receptores cutâneos, ativando o sistema nervoso central. Então, isso faz com que um simples aperto de mão ou um abraço possa desencadear fortes dores.

Assim, apesar dos sintomas de dor nos tecidos moles que afetam os músculos, ligamentos e tendões, não há evidências de inflamação nesses tecidos. Por isso, é difícil o diagnóstico através de exames. Isso também facilita com que seja confundida com outras doenças.

Causas da fibromialgia

Em suma, a fibromialgia acarreta uma desregulação no sistema regulador de dores no corpo humano. Entretanto, ainda não se conhece muito bem as causas do aparecimento da doença.

Os pesquisadores acreditam que a síndrome tenha gatilhos ambientais, psiquiátricos e até virais. Veja alguns fatores que podem contribuir para a doença:

  • Distúrbios do sono, sedentarismo, ansiedade e depressão são fatores relacionados à doença;
  • Como são relatados com frequência o aparecimento de casos na mesma família, pode-se colocar a genética como um dos fatores;
  • Doenças autoimunes e infecções por vírus também podem estar envolvidas nas causas da fibromialgia;
  • Alguns episódios de trauma físico ou emocional, como histórico de abuso ou estresse pós-traumático.

Fatores de risco para a síndrome

mulher com dor

Alguns fatores de risco são:

  • Ser do sexo feminino, como já citado anteriormente.
  • Faixa etária de 25 e 55 anos;
  • Casos na família;
  • Artrite reumatóide;
  • Lúpus.

Sintomas da fibromialgia

 Alguns dos sintomas da fibromialgia são:

  • Dor difusa e generalizada;
  • Fadiga;
  • Apneia do sono;
  • Insônia;
  • Síndrome das pernas inquietas;
  • Dificuldades cognitivas;
  • Cefaleia;
  • Dor pélvica;
  • Dor abdominal;
  • Síndrome do intestino irritável;
  • Dormência e formigamento nas mãos e nos pés;
  • Palpitações;
  • Redução na capacidade de se exercitar;
  • Depressão;
  • Ansiedade.

Pontos de dor notáveis na fibromialgia

fibromialgia

 Alguns pontos são recorrentes na fibromialgia:

  • Região da coluna cervical;
  • Coluna torácica;
  • Cotovelos;
  • Nádegas;
  • Bacia;
  • Joelhos.

Como é feito o diagnóstico?

 O diagnóstico é feito exclusivamente pelo profissional médico, seja pelo clínico geral ou reumatologista.

 Critérios para o diagnóstico

O diagnóstico é feito de forma, principalmente, clínica. Ou seja sem a necessidade de exames laboratoriais para confirmar a síndrome. 

 O médico irá fazer a palpação de alguns pontos para analisar a presença de dores. Além disso, o profissional perguntará sobre a presença de dores generalizadas por pelo menos três meses antes da consulta. Em suma, dor generalizada é aquela dor que se apresenta do lado direito e esquerdo do corpo e acima e abaixo da cintura. 

Também é possível verificar se o cérebro está reagindo de forma exagerada do cérebro a estímulos através de uma Ressonância Magnética Funcional. Entretanto, trata-se de um exame muito caro e trabalhoso de ser realizado. Por isso, na prática, esse exame é mais utilizado em estudos relacionados à doença, e não rotineiramente para ajudar no diagnóstico de fibromialgia.

Tratamento para fibromialgia

fibromialgia

O tratamento da fibromialgia é feita de forma multidisciplinar, utilizando de tratamentos com remédios, tratamentos fisioterápicos, educadores físicos, massagens e terapia cognitivo comportamental.

A fibromialgia ainda não possui cura nem prevenção, mas o diagnóstico precoce pode contribuir muito para o seu prognóstico.

Além dos tratamentos com medicamentos e psicoterapia que explicaremos a seguir, a manutenção de alguns hábitos e práticas podem contribuir para melhorar o quadro da doença. Exemplos: evitar o consumo de cafeína, manter uma boa qualidade do sono e ter uma boa dieta.

Exercícios físicos também são muito eficazes. De acordo com alguns estudos, a atividade física é capaz não apenas de reduzir a dor, como também a gravidade da doença.

Tratamento com medicamentos

O tratamento é feito com analgésicos de ação central, antidepressivos, antiepilépticos, medicamentos que regulam o sono e miorrelaxantes.

Muitos pacientes com fibromialgia questionam sobre o uso desses remédios, principalmente o de antidepressivos. Entretanto, esses medicamentos atuarão sobre os mecanismos envolvidos na geração e inibição da dor e dos outros sintomas da fibromialgia, independente de influenciarem no ânimo e no humor da pessoa.

Tratamento com psicoterapia

O tratamento psicológico é muito importante para tratar fibromialgia, já que a doença pode estar diretamente relacionada a fatores emocionais. Entre as abordagens, a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) é a mais indicada, por haver mais evidências de resultados positivos com os pacientes.

Assim, o tratamento com TCC aborda alguns pontos importantes: 

  • Lidando com pensamentos negativos
  • Manter um diário de seus sintomas e dores
  • Reconhecimento dos fatores que agravam os seus sintomas
  • Buscando a prática de atividades agradáveis
  • Estabelecendo limites.

Tratamento para fibromialgia com a Eurekka

sede presencial da Eurekka

Por fim, a Eurekka realiza centenas de consultas de psicoterapia de forma online e presencial todo mês. Então, se você sofre com fibromialgia, é muito importante acompanhamento psicológico. Você pode marcar a primeira consulta clicando aqui!

Além disso, ao ler o texto, caso identifique-se com as características da fibromialgia, você também pode marcar uma consulta com os médicos da EurekkaMed.

Enfim, para ver mais materiais e conteúdos gratuitos sobre saúde e qualidade de vida, acesse e acompanhe nossas redes sociais: Instagram, twitter, facebook, Youtube e Tiktok!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 0

Compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Artigos Relacionados

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

QUER MAIS?

TENHA A EUREKKA NA PALMA DA SUA MÃO
Instale o nosso aplicativo no seu celular.