Síndrome de Asperger: Sintomas, Causas e melhores Tratamentos!

JUNTE-SE A MAIS DE 150.000 PESSOAS
Receba o Momento Eurekka com dicas semanais de Saúde Emocional exclusivas:

Além do autismo, existem muitas outras condições dentro do grupo de Transtornos do Espectro Autista que não têm tanta visibilidade. E uma delas é a Síndrome de Asperger, que é considerada uma forma mais “leve” de autismo. Esse é um transtorno do neurodesenvolvimento que afeta, majoritariamente, a capacidade de socialização e a comunicação do portador.

Pessoas com Síndrome de Asperger percebem o mundo e os relacionamentos de uma forma única, muito diferente da população geral. E embora não seja muito conhecida, a Síndrome de Asperger atinge 1 em cada 160 crianças no mundo todo. Atualmente, temos mais de 2 milhões de casos registrados no Brasil.

O que é a síndrome de Asperger?

crianças brincando na escola

A Síndrome de Asperger é um transtorno do neurodesenvolvimento conhecido por afetar a capacidade de socializar e de se comunicar com eficiência. Ela se enquadra como um dos perfis dentro do Espectro Autista, apresentando sintomas mais relacionados à percepção de mundo e a relacionamentos com outras pessoas – quase nunca apresentando prejuízo na capacidade de aprendizado.

1. Problemas com a linguagem

A dificuldade mais característica da Síndrome de Asperger está relacionada ao processamento da linguagem. Ou seja, frases ambíguas ou com sentido figurado são, normalmente, processadas em seu sentido literal por pessoas com este transtorno.

2. Os sintomas são para a vida toda

Portadores da Síndrome de Asperger carregam seus sintomas, em intensidades variadas, para toda a vida. De tal forma que esses sintomas acabam se tornando características cruciais da personalidade do portador!

O transtorno é caracterizado pela presença de:

  • Rotinas repetitivas ou “metódicas”;
  • Peculiaridades na linguagem;
  • Comportamento social e emocional inadequados;
  • Movimentos motores descoordenados;
  • “Fixação” em temas de interesse;
  • Dificuldade de processamento de linguagem figurada.

Síndrome de Asperger em crianças

Frequentemente, essa síndrome não é diagnosticada até que a criança atinja a idade escolar. Isso ocorre pois o diagnóstico de SA (Síndrome de Asperger) se baseia, principalmente, nas interações sociais da criança, que ocorrem, normalmente, quando ela começa a frequentar a escola. 

Além disso, crianças portadoras deste transtorno costumam desenvolver uma linguagem típica e, muitas vezes, um vocabulário proporcionalmente superior. Porém, na hora de socializar, elas demonstram uma diferença na comunicação verbal e não verbal, quando comparadas a outras crianças não portadoras de SA.

O que é o Transtorno do Espectro Autista

três meninas conversando tímidas

Os Transtornos do Espectro Autista são transtornos do neurodesenvolvimento que se caracterizam por trazerem dificuldades de comunicação e interação social em múltiplos contextos.

Isso inclui déficits na reciprocidade social, em comportamentos não verbais de comunicação usados para interação social e em habilidades para desenvolver, manter e compreender relacionamentos.

Além disso, outras características do transtorno do espectro autista são: padrões repetitivos e restritos de comportamento, interesses e atividades, e desenvolvimento intelectual irregular, também são outras características do transtorno do espectro autista. 

O Autismo é considerado um espectro exatamente porque cada indivíduo tem particularidades no quadro do transtorno e intensidade específica dos sintomas. Esse espectro engloba: 

  • Transtorno autista (autismo);
  • Transtorno de Asperger;
  • O transtorno desintegrativo da infância; 
  • O transtorno de Rett;
  • Transtorno global do desenvolvimento.

Sintomas e características da Síndrome de Asperger

crianças síndrome de asperger

Os primeiros sintomas da Síndrome de Asperger começam a aparecer a partir dos 3 anos de idade, e tornam-se mais óbvios entre os 5 e 9 anos.

Como dito anteriormente, os sintomas de transtornos de espectro autista variam muito de intensidade dependendo de cada caso, mas as principais características de crianças com Síndrome de Asperger são:

1. Dificuldade de interação social

Crianças com Asperger costumam ter dificuldades em iniciar e manter uma conversa sobre assuntos diversos, tendendo a focar em um assunto específico do seu interesse. Podem passar muito tempo discursando sobre um mesmo tópico, sem perceber que o assunto já se tornou desinteressante às outras pessoas na conversa.

Elas também apresentam dificuldade em fazer amigos e manter relações com outras pessoas. Sua linguagem corporal foge à da população geral, e consequentemente também têm dificuldade de interpretar a linguagem corporal dos outros. Por isso, podem se comportar de forma incomum, olhando em excesso para uma pessoa ou evitando completamente o contato visual.

2. Comportamentos repetitivos e restritos

As pessoas com Asperger costumam se envolver em uma mesma atividades por horas a fio. E quando crianças, costumam se engajar com frequência em brincadeiras muito repetitivas, por exemplo. Bem como fixar a sua atenção em um único assunto de interesse e se aprofundar nele a ponto de ignorar o mundo em sua volta.

3. Prejuízo na fala e na linguagem

As pessoas com este transtorno não costumam apresentar prejuízo linguístico. Porém, é comum que usem um vocabulário diferente, com palavras que não fazem parte do nosso cotidiano. Frequentemente, a criança com Asperger desenvolve uma capacidade verbal acima da média – e mais cedo do que a população geral.

Mas, apesar de uma boa habilidade verbal, ela têm muita dificuldade em compartilhar sentimentos, pensamentos e emoções, por processarem estes de maneira diferenciada. Também, possuem dificuldades para compreender a linguagem corporal e não sabem bem como demonstrar emoções através de gestos e expressões.

4. Problemas de coordenação motora e percepção sensorial

Estudos sugerem que entre 50% e 90% das crianças e adultos com síndrome de Asperger têm problemas com coordenação motora.

Um dos primeiros indicadores dessa dificuldade é que algumas crianças com síndrome de Asperger aprendem a andar alguns meses mais tarde do esperado. Inclusive, quando pequenas, podem apresentar limitações na capacidade dos jogos de bola, dificuldade em aprender a amarrar os cadarços e caminhar ou correr de maneira desajeitada.

É recomendado que crianças com esta síndrome realizem uma avaliação completa por um fisioterapeuta e um terapeuta ocupacional para determinar a natureza e a extensão de alguns problemas com os movimentos.

Causas

Embora uma causa exata e específica ainda não tenha sido reconhecida clinicamente, pesquisadores da Síndrome de Asperger apontam anormalidades no desenvolvimento neurológico e fatores ambientais como possíveis causas para o transtorno.

Outro fator muito citado, é o fator genético. De acordo com este, filhos de pais com algum transtorno do espectro autista têm mais tendência a desenvolver esse problema.

É importante destacar que a Síndrome de Asperger não tem relação com fatores como abuso na infância e privação emocional.

Síndrome de Asperger em meninas

meninas com síndrome de asperger

O transtornos do espectro autista se manifestam de forma diferenciada em meninas, o que traz dificuldades na hora de fazer o diagnóstico. 

A principal causa para a dificuldade do diagnóstico de transtornos do espectro autista em meninas vem do fato de que os critérios de avaliação são historicamente baseados em comportamentos masculinos.

Por exemplo, como citado anteriormente, um dos principais sinais a serem identificados no paciente é a fixação em um assunto de interesse específico. Esse fator é facilmente evidenciado em crianças do sexo masculino. Porém, meninas são mais influenciadas a expandir suas áreas de interesse, o que camufla esse sintoma.

Já em relação aos sintomas no comportamento social, meninos não são só naturalmente mais impulsivos, como também são menos ensinados a camuflar comportamentos socialmente inadequados.

Os comportamentos característicos do transtorno que ficam mais evidentes em meninas estão relacionados a coordenação motora. Meninas com Síndrome de Asperger têm mais dificuldade de autocontrole físico, o que as leva a fazer movimentos bruscos e até mesmo a terem espasmos quando estão sob grande excitação emocional.

Diagnóstico

psicologo fazendo teste psicologico autismo

A Síndrome de Asperger pode ser diagnosticada através de testes neuropsicológicos que demonstram a existência de alguns traços característicos da síndrome. Além disso, avaliações de comportamentos em situações que envolvem carga emocional ou que demandam socialização podem ajudar.

E essa avaliação deve ser feita por profissionais especializados, como: psicólogos, psiquiatras e médicos neurologistas. Ou seja, caso você tenha suspeitas sobre a condição do seu filho, ou outra criança próxima, procure um especialista para que o diagnóstico seja feito com precisão!

Prognóstico

As perspectivas sobre o futuro de uma pessoa diagnosticada com Síndrome de Asperger são bastante positivos. É comum que a criança adquira, ao longo do seu desenvolvimento, habilidades sociais que superem as dificuldades de interação características do transtorno.

Por exemplo, pode-se tratar e amenizar a dificuldade da coordenação motora! Tanto a fisioterapia, quanto as terapias alternativas, como natação, costumam trazer um bom resultado na melhora do controle dos espasmos.

Estudos apontam que cerca de 20% das crianças deixam de preencher os critérios de diagnóstico ao chegar à vida adulta, embora os problemas de socialização variem de intensidade em cada indivíduo.

Embora a criança com Síndrome de Asperger possa ter a sua interação e comunicação social comprometidas, o prognóstico é geralmente mais favorável do que o de indivíduos diagnosticados com um transtorno do espectro autista de baixa funcionalidade. Além disso, crianças com Asperger têm tendência à diminuição da intensidade dos sintomas!

Famosos com Síndrome de Asperger

lionel messi síndrome de asperger

Felizmente, saúde mental está cada vez mais se tornando um assunto recorrente e perdendo sua identidade de tabu. E com esse movimento de conscientização que vem ocorrendo na sociedade atualmente, as pessoas se sentem mais confortáveis para falar sobre os desafios que enfrentam nesse cenário. Consequentemente, temos, hoje, muitos artistas que declararam publicamente serem portadores de um ou mais transtornos do espectro autista.

Para reafirmamos que a Síndrome de Asperger não é, e muito menos deve ser considerada, um fator limitante, trazemos uma lista de famosos diagnosticados com o transtorno:

  • Courtney Love
  • Albert Einstein
  • Steven Spielberg
  • Lionel Messi 
  • Keanu Reeves
  • Tim Burton
  • Bill Gates
  • Vincent Van Gogh

A lista de profissionais que se tornaram famosos pelas suas altas habilidade e são portadores de Síndrome de Asperger é imensa. Portanto, se o seu filho for diagnosticado, não leve o diagnóstico como uma sentença ruim, ele pode desenvolver habilidades de independência e ainda se tornar um profissional acima da média!

Tratamento

A pessoa diagnosticada com Síndrome de Asperger encontra muitas formas de controlar os sintomas. Mas o transtorno não tem cura, então o bem estar é adquirido através da adaptação do paciente com o ambiente e outras pessoas.

Exatamente por isso, é muito importante que o diagnóstico seja feito o mais cedo possível, para que as formas de adaptação sejam estudadas e aplicadas enquanto a criança ainda está em fase de desenvolvimento.

O tratamento multidisciplinar é o apresenta mais resultado em paciente com Asperger. Ou seja, com uma equipe formada por psicólogo, neurologista, fonoaudiólogo, psicopedagogo e fisioterapeuta, as chances da crianças superar seus déficits é muito grande!

A participação dos membros da família e de professores no processo também é muito importante!

Tratamento com terapia

A psicoterapia é a grande aliada no tratamento da síndrome, envolvendo treinamento de habilidades sociais e linguagem adequada, ela traz grandes benefícios em todas as fases da vida do paciente.

A abordagem mais indicada para esse caso é a terapia comportamental.

Tratamento com medicamentos

Embora ainda não exista um medicamento específico para tratar a Síndrome de Asperger, remédios que controlem sintomas como: hiperatividade, agitação e irritabilidade, podem ajudar no tratamento.

Mas fique atento, esses remédios só podem ser utilizados sob prescrição médica, de um profissional especializado. A automedicação é muito perigosa e pode trazer consequências negativas ao desenvolvimento da criança.

Tratamento de Síndrome de Asperger com a Eurekka

sede presencial da Eurekka

A Eurekka trabalha com a Terapia Comportamental Contextual, considerada a terceira geração da TCC, sendo uma das abordagens mais indicadas para o tratamento da Síndrome de Asperger. E os nossos profissionais estão altamente qualificados para tratar este e outros transtornos do espectro autista!

Caso você queira saber mais como funciona a terapia com a Eurekka, você pode clicar aqui e descobrir tudo sobre ela! Além disso, a Eurekka também conta com atendimentos médicos, inclusive de psiquiatras. Para saber mais, é só clicar aqui!

A Eurekka tem diversos materiais sobre saúde mental e transtornos psiquiátricos nas nossas redes sociais, para acessar basta entrar no nosso aplicativo ou InstagramFacebookYouTube!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 4.67

Compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Artigos Relacionados

ATENÇÃO TERAPEUTA

desafio terapeuta confiante

DOMINE O ATENDIMENTO ONLINE

09 aulas ao vivo gratuitas para você aprender tudo sobre atendimento terapêutico online.