fbpx

E aí pessoal, como estão? Sejam muito bem-vindos a mais um texto do nosso blog sobre inteligência emocional. No texto de hoje, falaremos sobre o que é inteligência emocional, qual a sua importância no seu dia a dia – seja na faculdade, na escola ou no trabalho – e, também, algumas dicas de materiais gratuitos da Eurekka que poderão te ajudar!

O que é inteligência emocional?

A inteligência emocional (IE) é um conjunto de habilidades. O psicólogo Daniel Goleman popularizou o conceito com seu livro (chamado, naturalmente, “Inteligência Emocional”), mas ele existe desde antes, com a pesquisa de outros psicólogos, Peter Salovey e John Mayer (não o músico!). Essencialmente, ter uma boa IE significa:

  • Ser capaz de reconhecer as suas próprias emoções;
  • Saber quando mergulhar fundo nelas ou quando segurar a barra;
  • Entender por que elas estão ali;
  • Em alguma medida, também conseguir reconhecer e lidar com as emoções dos outros.

Qual é a importância da inteligência emocional?

Imagine que você está jogando cartas com alguém. Às vezes, você tem mãos boas ou ruins, mas você geralmente consegue saber qual a melhor jogada com a mão que você tem.

Mas e se você só conseguisse ver metade das cartas? Como você vai vencer se metade das variáveis é desconhecida? Pior ainda: e se você descobrisse que a outra pessoa pensava que o jogo era outro?

Não saber lidar com as suas emoções é como o primeiro twist da metáfora. Como você poderia ser mais feliz se é difícil de sequer entender o que é felicidade pra você?

Como a segunda mudança na metáfora mostra, a IE também te ajuda, seja com amigos ou no trabalho, a pegar qual é o “jogo” da vez. Às vezes, é ajudar alguém a resolver um problema, outras é ser um ombro amigo pra quem já sabe o que fazer e só precisava ventilar as emoções.

O que é a inteligência emocional no trabalho?

Talvez você já tenha ouvido alguém falar como a IE é mais importante que o QI para determinar o sucesso. Essa é uma frase um tanto extrema – afinal, ambas são extremamente importantes.

A IE é particularmente valorizada em cargos de liderança hoje em dia, já que é ótima para ajudar uma equipe a encontrar uma motivação extra ou para os membros da equipe confiarem mais uns nos outros.

No entanto, mesmo os cargos mais solitários também precisam de uma dose bacana de IE. Até um designer autônomo precisa de IE para lidar com problemas típicos de trabalhar sozinho, como a preguiça que leva à procrastinação ou a ansiedade na hora de negociar o seu preço com um cliente. 

QI é o complemento ideal da inteligência emocional

O curioso é o seguinte: Imagine que você é um aluno muito bom em matemática, química, lógica, física, etc. Você está, de fato, no topo da sua turma em notas em geral. Na verdade, você nunca precisou estudar muito, já que as aulas dos professores são tudo o que você precisa pra aprender.

Claro, de vez em quando tem um conteúdo mais difícil, mas não é nada que uma revisada no final de semana e outra antes da prova não resolva. Essa ótima capacidade de aprender coisas novas significa que você provavelmente tem um bom QI.

Digamos que a vida também foi bem legal com você e, eventualmente, te oferece uma vaga como programador ou engenheiro em alguma dessas empresas com nome importante, tipo Facebook, Google ou a NASA. Que vitória, não? Com certeza!

A inteligência emocional destaca você no trabalho

Agora que você chegou, você percebe um lance que é inevitável: por aí, todo mundo é tão inteligente quanto você. E, em um ambiente no qual é esperado que você sempre se saia tão bem quanto essa galera, você, pela primeira vez na vida, começa a sentir a pressão.

Tem projeto com prazo de entrega cada vez mais próxima, tem reuniões da equipe onde você precisa apresentar o seu progresso e ainda tem um certo clima de competitividade para te desequilibrar. É tudo muito estressante!

Geralmente, quando a vida te deixava estressado, você simplesmente se desligava um pouco, assistia uma série ou jogava alguma coisa no celular e, quando voltava, a cabeça ficava mais clara. Só que, dessa vez, as suas distrações só servem para prolongar o inevitável porque elas não resolvem nenhum problema.

Diferença de inteligência emocional e QI

E é aqui onde vemos o diferencial da IE. Estatisticamente, o QI é um forte preditor de sucesso na vida, mas uma vez que a vida começa a te desafiar de outros jeitos, a IE se torna extremamente importante como a sua ferramenta pra lidar com esses outros desafios.

Você precisa de autoconhecimento para entender quando é importante descansar e diminuir o estresse, mas também de controle emocional para saber quando a preguiça e a procrastinação estão demais, de automotivação para conseguir quebrar a inércia de estar parado sem fazer nada, etc.

Todo mundo aqui já conheceu alguém de um dos dois extremos: uma pessoa com alto QI mas baixa IE, que é muito inteligente mas pouco disciplinada; e uma pessoa com QI mais baixo mas IE alta, que tem a força de vontade de estudar mais, se entregar mais e a habilidade de pedir ajuda ou conselhos para os outros quando precisa.

Da mesma forma, o perfil buscado hoje em dia pelas empresas é o de alguém com inteligência o suficiente para manjar bem o que o cargo exige, mas principalmente com IE para se virar bem com os outros e consigo mesmo.

O que fazer para ter inteligência emocional na escola ou faculdade?

Então, como nutrir inteligência emocional? Como muitas habilidades, ela é melhor ensinada enquanto ainda somos jovens e “pré-programados” para aprender coisas novas. Um ótimo ambiente para praticar o seu lado mais interpessoal é na escola ou na faculdade.

Muitas pessoas, infelizmente, vêem a escola como um espaço no qual você senta, recebe conteúdo passivamente, faz uma prova ou trabalho de vez em quando e depois vai pra casa viver de verdade. Essas pessoas não levam em conta todo o elemento social ao redor das aulas.

A IE está em jogo com os amigos que você faz e na sua relação com o seu professor. Isso é especialmente verdade na faculdade, onde os professores até passam conteúdo, mas tendem a flexibilizar as avaliações e tratam a turma com mais horizontalidade.

Como treinar a inteligência emocional na escola ou faculdade:

  • Reconhecer suas emoções em relação a diferentes assuntos, o que é bacana para saber no que seria mais divertido trabalhar;
  • Regular a ansiedade antes do provão com respiração diafragmática ou mindfulness;
  • Expressar, com jeitinho, os seus sentimentos em relação a alguma decisão do professor, potencialmente negociando se uma questão está errada ou apenas meio-certa;
  • Validar as emoções dos seus colegas quanto a um trabalho chato em equipe, mas motivá-los a trabalhar juntos para acabar com essa obrigação mais rapidamente.

Essas dicas anteriores te ajudam, principalmente, na parte mais interpessoal da IE. Por outro lado, para nutrir as suas habilidades mais introspectivas, posso te dar algumas dicas que não dependem tanto de contexto:

1. Mindfulness

É uma bela pedida para praticar IE. É o tipo de meditação feita sob medida pra te ajudar a observar as suas emoções chegando, observar os pensamentos que vem junto (e, portanto, entender porque essa emoção apareceu) e praticar o autocontrole ao não se entregar pro que a emoção te dá vontade de fazer. 

2. Ter um diário

É um caminho mais criativo e expressivo. Refletir nos acontecimentos do dia focando no aspecto emocional pode te ajudar muito a colocar em palavras o que seria muito difícil numa conversa.

Só se lembre de manter o assunto em como você se sente. Escrever no diário sobre outras pessoas e o que elas deveriam fazer é um caminho que pode virar um labirinto. Antes que você perceba, até andou pra trás.

3. Psicoterapia

Ter alguém te ajudando com uma perspectiva de fora, focada em apontar as suas emoções e como elas normalmente te fazem agir, pode tornar o processo de autoconhecimento e autodomínio muito mais rápido.

De fato, é um serviço que nem todo mundo pode ter, mas equivale a  ter um personal trainer de inteligência emocional te acompanhando e ensinando exatamente o que você precisa.

Materiais gratuitos da Eurekka

A Eurekka é uma clínica de psicologia que atende centenas de pessoas por mês na modalidade presencial ou online – de qualquer lugar do mundo. Além disso, produzimos todos os dias meterias gratuitos em nossas redes sociais sobre saúde mental, inteligência emocional, relacionamentos etc.

Para acessar esses nossos conteúdos, clique na rede social que preferir: Instagram, Facebook e YouTube! Também, dentro do nosso site, você tem acesso a diversas técnicas da psicologia, como a de respiração diafragmática: desacelera.com

Se você ficou interessado em fazer terapia com um dos terapeutas da Eurekka, fique a vontade para marcar uma conversa inicial, clicando aqui!

Por fim, te convidamos a conhecer o Clube do Livro da Eurekka, uma assinatura mensal na qual você recebe em sua casa um livro exclusivo como mini-guias de saúde emocional e vários outros brindes – como cards e adesivos!