Todo mundo já passou, ou passa diariamente, por situações estressantes. Mas você sabe quais os sintomas de estresse e como identificá-los?

Neste texto, você vai entender quando o estresse passa a ser preocupante e todos os sintomas que ele pode causar, sejam mentais ou físicos. Por fim, vamos ensinar formas de combatê-los.

Como identificar os sinais de estresse?

Antes de mais nada, será que o estresse é sempre ruim? A resposta é: não!

Pense em quando você precisa entregar um trabalho ou fazer uma apresentação; é esperado que o seu organismo sinta estresse e ansiedade, certo? E essas sensações surgem, justamente, para que o seu corpo se prepare para enfrentar o que está por vir.

Entretanto, quando essas sensações estão presentes na maior parte do tempo e de forma intensa, o nosso corpo passa a viver em um estado de alerta constante. Da mesma forma, isso prejudica tanto a nossa saúde mental, quanto a física.

Dessa forma, alguns sinais de que o estresse está passando do nível saudável são: dores de cabeça; alterações no sono; falta de ar; cansaço constante; dores musculares; apatia; dificuldade de concentração; ansiedade; irritabilidade; perda ou ganho de peso; tristeza; isolamento social; e queda na produtividade.

Quais são os sintomas do estresse emocional?

sintomas de estresse

Quando estamos em uma situação desagradável, é normal que alguns sintomas de estresse apareçam. Normalmente, eles surgem e causam algum incômodo, mas logo nos distraímos e eles passam.

No entanto, para algumas pessoas, esses sintomas podem chegar a níveis prejudiciais para sua saúde física e mental!

Sintomas de estresse mental

  • Insatisfação com a vida;
  • Isolamento social;
  • Cansaço e fadiga (quando você se sente cansado, ao longo do seu dia, mesmo não tendo feito algo muito cansativo);
  • Tristeza;
  • Irritabilidade e mau humor  (sensação de que, a qualquer momento, você pode estourar com alguém);
  • Falhas de concentração e de memória (Dificuldade para se concentrar em tarefas; ou seja, começou a levar um tempo muito maior para realizar tarefas que antes você fazia com muita agilidade);
  • Insônia, sono agitado (mil e uma preocupações surgem para você e você não consegue fazer com que os pensamentos parem de surgir);
  • Angústia;
  • Baixa produtividade no trabalho.

O que o estresse causa no corpo?

sintomas de estresse

Assim como sentimos psicologicamente os sintomas do estresse, fisicamente o nosso corpo também pode dar sinais de que as coisas não estão tão bem!

Sintomas físicos do estresse

  • Ritmo cardíaco acelerado ou mudança na frequência cardíaca;
  • Batimento cardíaco fora do ritmo (arritmia);
  • Respiração acelerada;
  • Sudorese;
  • Tremores;
  • Tontura;
  • Tensão muscular (sensação de “corpo travado”);
  • Dores de cabeça (resultante da contração dos músculos da face);
  • Queda de cabelo;
  • Agitação;
  • Febre;
  • Mudanças de apetite (que podem fazer tanto que o seu peso aumente, como com que o seu peso diminua);
  • Imunidade reduzida (você começa a ter resfriados que são um pouquinho mais fortes do que o normal, percebe que gripes, que antes não abalavam tanto você, começam a se transformar num problema muito maior);
  • Dificuldade para dormir (quando você perde a vontade de dormir, parece que na hora de dormir você fica com seus músculos tensos);
  • Elevação da pressão arterial;
  • Problemas gástricos (dores no estômago, refluxo, azia);
  • Problemas intestinais.

Por isso, não se deixe levar achando que não vai dar nada ou achando que tudo vai ficar bem. Então, se você tem notado algum desses sintomas e problemas de saúde, procure atendimento agora, antes que doenças graves apareçam ou que vire um caso de estresse crônico.

Quais são os sintomas de estresse emocional na pele?

Ainda que o estresse possa ser um mecanismo inteligente do nosso corpo frente a situações de perigo, ele torna-se danoso se avança para um quadro crônico. Além de todos os sintomas que já citamos, o estresse emocional pode causar problemas de pele.

Alguns deles são:

  • Dermatite atópica;
  • Acne;
  • Psoríase;
  • Urticária;
  • Vitiligo.

Seja como for, essas condições podem derivar de alterações hormonais, imunidade baixa, presença de bácterias, aumento na produção de óleo e predisposição genética. Embora nem todas sejam causadas diretamente pelo estresse emocional, todas são agravadas por situações estressantes.

Quais são os sintomas de estresse no trabalho?

Sintomas de estresse

Antes de mais nada, é super comum que os sintomas de estresse estejam presentes também no seu trabalho. Além disso, algumas vezes o ambiente em que você trabalha é justamente o que contribui para as causas do estresse.

Nesse sentido, como podemos então identificar um ambiente estressante? Geralmente, ambientes de trabalhos estressantes são os que contém:

  • Alta competitividade;
  • Grande volume de trabalho;
  • Pouco tempo para a realização das tarefas propostas;
  • Ameaças recorrentes de desemprego;
  • Tarefas repetitivas e pouco gratificantes;
  • Cobranças excessivas;
  • Baixos salários.

Além disso, a busca de perfeição nas tarefas, o mau relacionamento entre colegas de trabalho, as mudanças na estrutura da empresa e o aumento de responsabilidades, também podem ser significativos para a criação de um ambiente estressante no seu trabalho!

Como resultado, esses fatores – agregados a todos os outros estressores que a nossa vida pessoal carrega – podem levar a quadros de desânimo, desatenção, bloqueios criativos, procrastinação, diminuição do prazer em realizar as atividades, pouca vontade de ir para o trabalho, afastamento dos colegas, entre outros.

Quais os sintomas de estresse pós-traumático?

estresse pós-traumático

Primeiramente, o transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) é um transtorno psicológico que pode surgir após um evento traumático. Como, por exemplo, um acidente de carro, uma agressão física, um caso de violência sexual, a perda de alguém importante ou até catástrofes públicas.

Em síntese, no TEPT os sintomas de estresse são potencializados pelo trauma que a pessoa vivenciou. Nesse sentido, ela pode passar a reviver o momento, ter medo de situações, pessoas ou lugares que lembrem o trauma etc.

Em suma, todas essas possibilidades desencadeiam sintomas físicos e psicológicos, derivados do estresse elevado que essas situações nos causam.

Sintomas de estresse pós-traumático

Assim, entre os sintomas para TEPT, podemos encontrar:

  • Ataques de pânico;
  • Culpa;
  • Descontentamento geral e desesperança;
  • Nervosismo;
  • Perda de interesse ou prazer nas atividades;
  • Raiva;
  • Solidão ou sofrimento emocional.

Ademais, é possível observar: agitação, agressão, automutilação, comportamento autodestrutivo, gritos, hipervigilância, hostilidade, irritabilidade ou isolamento social.

Além disso, em alguns casos, a pessoa pode estar sujeita a sintomas como: alucinações, ansiedade severa, depressão, flashbacks do trauma, medo ou desconfiança. E podem surgir alterações do sono como insônia, pesadelos, privação de sono ou terror noturno.

Mas então, eu preciso sentir tudo isso para estar com transtorno de estresse pós-traumático?

Não, basta que você apresente em média 6 sintomas desta lista, por cerca de um mês. Além disso, não pode haver uma causa fisiológica para as alterações e os sintomas devem causar uma mudança significativa no seu funcionamento social ou ocupacional.

Quais são as consequências do estresse?

Além de todos os sintomas físicos e psicológicos, que já são preocupantes, o estresse constante ainda pode gerar transtornos de ansiedade – como fobias, transtorno de pânico, transtorno de ansiedade generalizado e TOC.

Da mesma forma, é possível que, em níveis elevados, pessoas estressadas também apresentem depressão e síndrome de Burnout – um distúrbio caracterizado por esgotamento físico e mental.

Além disso, podem surgir outras doenças resultantes de alterações físicas como: diabetes, enxaqueca, insônia e doenças de pele (acne, dermatite, psoríase).

Tipos de tratamento para combater os sintomas do estresse

esporte, exercícios físicos

Por fim, os tratamentos são diversos para combater o estresse! E vão desde mudar o ambiente em que você está no momento de estresse, até fazer terapia e usar medicamentos que acalmem seu sistema nervoso.

Além disso, o melhor é que algumas simples mudanças no dia a dia lhe dão mais qualidade de vida e bem estar e ajudam o seu corpo a ser menos suscetível ao estresse! Entre elas estão:

  • Manter uma boa rotina de sono;
  • Fazer exercício físico regularmente;
  • Fazer algumas pausas ao longo do dia para tomar água ou ir ao banheiro;

E aqui, as pausas são essenciais, pois elas ajudam o seu corpo a fazer pequenos descansos ao longo do dia!

Por outro lado, a auto-observação é a sua grande aliada na hora de identificar os momentos de estresse e de saber quando os níveis de estresse em determinada situação estão altos demais.

E conhecer os seus limites ajuda muito, porque será nesse momento que você poderá tomar atitudes para diminuir os sintomas – como mudar de ambiente, sair para tomar água, fazer respiração diafragmática, ou até mesmo uma prática de mindfulness.

Tratamento para combater o estresse com a Eurekka

sede presencial da Eurekka

Na Eurekka, você encontrará terapeutas treinados, que te ajudarão a desenvolver habilidades para lidar com o estresse. Essas habilidades serão úteis para você perceber quando seu estresse estiver muito elevado, saber lidar melhor com ele e, acima de tudo, desenvolver o autoconhecimento.

Enfim, apesar de a gente saber que um pouco de estresse faz parte da vida, se você sente que está sempre lutando contra ele, podemos te ajudar. Nós realizamos centenas de atendimentos por mês na forma presencial e online, de qualquer lugar do mundo! Então, fique à vontade para marcar uma conversa inicial com um de nossos terapeutas, clicando aqui! Parabéns por ter procurado informação e ter chegado até aqui, nós estamos muito orgulhosos de você!

Por fim, curtiu o texto? Então, para acessar mais conteúdos gratuitos como esse sobre psicologia e saúde emocional, clique na rede social que preferir: Instagram, Facebook e YouTube!