Transtornos mentais e suicídio: conheça os distúrbios que matam

JUNTE-SE A MAIS DE 150.000 PESSOAS
Receba o Momento Eurekka com dicas semanais de Saúde Emocional exclusivas:

Você sabia que há uma forte relação entre transtornos mentais e suicídio?

O suicídio é considerado o desfecho de um fenômeno complexo, influenciado por muitos fatores emocionais e ambientais, como distúrbios psicológicos ou problemas sociais e familiares.

Neste post, vamos especificar a ligação entre transtornos mentais e suicídio. Você vai entender o que faz pacientes com distúrbios como depressão, transtorno bipolar, esquizofrenia e transtorno borderline pensarem em tirar a própria vida. Vai saber também como identificar os sinais e ajudar quem está planejando como se matar a encontrar uma saída e decidir viver.

Vale frisar que muitas pessoas que vivem com esses transtornos não são diagnosticadas por um profissional. Então, atente-se aos comportamentos que vamos citar, para um melhor análise de risco.

Relação entre transtornos mentais e suicídio

transtornos mentais e suicídio

Dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) apontam que, todos os anos, mais de 800 mil pessoas morrem por suicídio no mundo todo, o que faz dele a terceira maior causa de morte. A taxa de morte é de 16 a cada 100 mil habitantes, o que equivale a uma morte a cada 40 segundos.

Já as tentativas de suicídio chegam a um número 20 vezes maior do que o de mortes. Dentre essas 100 mil mortes ao redor do mundo, o Brasil é o décimo país com mais casos de suicídio, registrando, em média, 10 mil casos anuais (cerca de 24 mortes por dia).

Esses números assustadores representam um problema público de saúde, que acomete principalmente pessoas com quadros depressivos, bipolares, esquizofrênicos, entre outros transtornos psicológicos. Dados apontam que cerca de 90% do casos de tentativa ou suicídio efetivo estão correlacionados a algum transtorno psicológico.

Porém, os fatores de risco não param por aí. É preciso levar em conta o acúmulo de comportamentos prejudiciais à saúde mental. Pessoas com dependência de substâncias não só estão no grupo de risco para o desenvolvimento de muitos outros transtornos psicológicos, como também representam grande parte da população que comete suicídio no mundo todo.

Depressão e suicídio

transtornos mentais e suicídio

Há muitos estudos sobre a associação entre psicopatologias e suicídio. Entretanto, dentre os diagnósticos psiquiátricos ligados ao fenômeno, a depressão é a patologia que mais se destaca nesta relação. É estimado que cerca de 50% das pessoas que cometem suicídio possuem um quadro depressivo grave. 

As características clinicas da depressão que estão vinculadas à tentativa de suicídio são inúmeras. Por isso, é muito importante que possamos detectar sinais de depressão e tratá-los para prevenir suicídios.

Pensamentos de morte e suicídio são considerados sintomas de depressão, e pensar sobre se matar é um forte indício de que a depressão está num nível grave.

A depressão é um fator de risco para o suicídio, mas não são todas as pessoas com depressão que correm esse risco. Esse transtorno pode levar ao suicídio. Principalmente, quando a pessoa não recebe um tratamento eficaz para a depressão e não possui uma rede de apoio. Ou seja, pessoas em quem possa confiar para falar sobre seus pensamentos e sentimentos e que vão ajudá-la a buscar ajuda.

Se a depressão chegou ao ponto de a pessoa pensar em suicídio, então o melhor para evitar que o quadro se agrave é buscar tratamento. Mesmo que você esteja em dificuldades financeiras, o que está em jogo é a vida dessa pessoa. Portanto, busque ajuda da forma que puder, seja arrecadando dinheiro com familiares ou buscando profissionais da rede pública.

Por fim, nessas horas difíceis também é importante manter a supervisão da pessoa. Assim, se você acredita que ela está prestes a cometer suicídio, ela não pode ficar sozinha.

Sinais de que alguém com depressão pensa em cometer suicídio

A pessoa com depressão que está pensando em se suicidar muitas vezes tem esse pensamento por sentir que já tentou de tudo para se sentir bem, e nada funcionou. Nesses casos, o suicídio é identificado pela pessoa como a última escolha para acabar com o sofrimento. 

Esses pensamentos e sentimentos são muitas vezes externalizados através de comportamentos, como: agir como se estivesse se despedindo das pessoas e dos lugares que gosta, falar da morte como uma libertação e/ou um desejo, se colocar em situações de risco de vida. Além disso, expressões como: “Minha vida não tem mais sentido” ou “Eu prefiro morrer a viver assim”, podem ser um sinal de alerta.

Na depressão grave, é comum que os doentes cheguem a um ponto em que acham que nunca mais vão conseguir melhorar. Isso faz com que eles vivam o presente sem o mínimo de esperança por dias melhores e tenham perspectivas de futuro repletas de sentimentos negativos.

Transtorno bipolar e suicídio

Ao lado da depressão, o transtorno bipolar é uma das psicopatologias que mais aparecem ligada a casos de suicídio. A Associação Brasileira de Transtorno Bipolar aponta que cerca de 50% das pessoas diagnosticadas com o distúrbio vêm a cometer uma ou mais tentativas de suicídio ao longo da vida.

O Transtorno Bipolar é caracterizado por momentos de extrema depressão e outros de extrema euforia, ou “mania”. A dificuldade do diagnóstico de risco de suicídio é especialmente difícil nesses casos, pois ambos os estados de humor citados podem levar a uma tentativa de suicídio.

Muitas vezes, para pacientes psicóticos, o suicídio pode ser uma tentativa de pedir ajuda que sai do controle e acaba sendo letal. Portanto, é muito importante manter a atenção a comportamentos autolesivos e falas suicidas nesses casos.

A tentativa de suicídio em casos de transtorno bipolar pode ocorrer em momentos de crise, com presença de alucinações e delírios. Nesses momentos, o paciente foge do próprio controle e tanta uma ruptura com a vida como forma de fugir do sofrimento que está sentindo.

Importância do diagnóstico desse transtorno mental para evitar suicídio

Um diagnóstico correto e um bom tratamento podem levar o paciente com transtorno bipolar a viver uma vida tranquila e produtiva. 

Por serem um grupo de alto risco, é necessário que o diagnóstico seja feito o mais cedo possível, para que um profissional possa desenvolver um plano de tratamento que seja eficaz, prevenindo tentativas de suicídio e outras crises.

Alguns dos sintomas aos quais se deve ficar atento são: mudanças intensas de humor, sono altamente desregulado, atividades e comportamentos incomuns, episódios maníacos e episódios depressivos de alta intensidade.

Tratamento

Um bom tratamento para transtorno bipolar se caracteriza pela busca do controle das mudanças de humor, com o auxílio de medicamentos e terapia.

Por ser uma doença que acompanha o paciente por toda vida, o tratamento deve ocorrer em períodos regulares para que a doença seja acompanhada em todas as fases, visto que episódios de mania e depressão vão e vêm ao longo do tempo. Um bom acompanhamento previne consequências mais graves. 

Esquizofrenia e suicídio

transtornos mentais e suicídio

A esquizofrenia é um transtorno psicótico, que apresenta sintomas como: alterações graves de comportamento, afastamento de atividades sociais, alucinações auditivas, ideias e percepções delirantes e vários outros.

Pessoas com esquizofrenia têm um risco de suicídio maior do que a população geral, sendo essa a causa da maior parte das ocorrências de morte em paciente esquizofrênicos com menos de 35 anos. Porém, não são todos os quadros esquizofrênicos que chegam a uma tentativa de suicídio ou apresenta quadro de ideações suicidas.

Ideações suicidas ou tentativas de suicídio representam normalmente uma piora no quadro na doença. Por isso, um acompanhamento regular é de extrema importância para prevenir esses riscos.

Importância do tratamento para prevenir o suicídio

O tratamento com psicofármacos associados a acompanhamento psicológico e psiquiátrico é a melhor forma de controlar este transtorno. É muito importante que o paciente esteja consciente na necessidade do acompanhamento, pois em momentos de crise a doença faz com que a pessoa perca a capacidade de julgamento dos risco para com sua própria vida.

Transtorno de personalidade borderline e suicídio

transtornos mentais e suicídio

O quadro do transtorno de personalidade borderline engloba manifestações comuns a vários transtornos psiquiátricos como: esquizofrenia, depressão e transtorno bipolar. Porém, em geral, os pacientes não saíram totalmente do estado considerado “normativo” para serem enquadrados em tais classificações. A “síndrome” borderline é portanto um mosaico de sintomas menos acentuados de diversos transtornos.

Esse transtorno é caracterizado também por uma alta taxa de comportamentos impulsivos. Essa impulsividade pode aparecer através de atos autodestrutivos e comportamento suicida, podendo ser identificada por: automutilação, ameças e tentativas de suicídio, como também o abuso de drogas, desordens alimentares, entre outras dificuldades de autopreservação.

Comportamento autodestrutivo

Teoricamente, o transtorno borderline não tem cura, mas seus sintomas podem ser controlados e estabilizados através de acompanhamento psiquiátrico e terapêutico associados ao uso de remédios psicoativos.

Assim como em outros quadros de transtorno psicológicos já citados, o acompanhamento de um profissional é extremamente necessário e pode mudar o rumo da vida do paciente.

Transtornos mentais e suicídio relacionados ao uso de drogas e álcool

transtornos mentais e suicídio

Em momentos de sofrimento e desafios, o risco de suicídio aumenta significativamente se a pessoa se vale de substâncias para amenizar a dor psicológica.

Esse risco é ainda maior quando o abuso de álcool e outras drogas ocorre entre as idades de 17 a 35 anos.

O abuso de substâncias e o suicídio não têm uma relação direta e pragmática, mas a associação entre os dois merece atenção. Ao utilizar substâncias para lidar com dificuldades emocionais, a pessoa pode ficar entorpecida e ser incapaz de discernir as consequências de seus atos. É em momento como esse que o paciente dependendo de álcool ou outras drogas pode chegar a tirar a própria vida.

Paciente que apresentam algum distúrbio psiquiátrico e também sofrem de dependência de substâncias representam um grupo especialmente vulnerável ao suicídio.

Transtornos mentais e suicídio: tratamento com psiquiatra e psicólogo

sede presencial da Eurekka

Agora que você sabe a relação entre transtornos mentais e suicídio, lembre-se que buscar ajuda profissional é a atitude mais efetiva para salvar uma vida.

O acompanhamentos psiquiátrico e psicológico pode mudar o rumo da vida de um paciente. Portanto, se você conhece alguém que está passando por um momento difícil, ou identificou em si mesmo sinais de risco, busque ajuda de um profissional.

Aqui na Eurekka, você encontra profissionais preparados para lidar com esse tipo de caso e ajudar o paciente a superar os pensamento suicidas e os comportamentos de risco.

Então, para saber mais sobre o tratamento da terapia na Eurekka, clica aqui neste link e confere nossa página!

Você também pode contar com a EurekkaMed, que oferece tratamento com psiquiatras e médicos de outras especialidades de forma presencial ou por teleconsulta.

Gostou do texto? Então, para acessar mais conteúdos gratuitos como esse sobre psicologia e saúde mental, clique na rede social que preferir:  Instagram,  Facebook e YouTube!

Por fim, você também pode buscar O CVV – Centro de Valorização da Vida. Trata-se de um canal de comunicação que realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email e chat 24 horas todos os dias. Para entrar em contato com o CVV basta discar 188.

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 5

Compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Artigos Relacionados

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

QUER MAIS?

TENHA A EUREKKA NA PALMA DA SUA MÃO
Instale o nosso aplicativo no seu celular.